Notícias

08.01.2021Oficina de Música terá programação inovadora

A programação artística da 38ª Oficina de Música de Curitiba – Edição Virtual foi lançada na manhã desta quinta-feira (7/1) pelo prefeito Rafael Greca. No Memorial Paranista, o intérprete de bandoneón Alejandro Di Núbila apresentou obras de Astor Piazzolla, compositor argentino homenageado desta edição. Mediante a pandemia do novo coronavírus, a Oficina será inteiramente on-line.

Simbolizando as portas da cidade, num gesto de reverberar a Oficina de Música pelo Brasil afora, o prefeito abriu os portões do Memorial, ao lado do Cônsul Argentino, Pedro Marota, da presidente da Fundação Cultural de Curitiba (FCC), Ana Cristina de Castro, e do diretor executivo do Instituto Curitiba de Arte e Cultura (ICAC), Marino Galvão Jr.

“Pretendíamos trazer virtuoses músicos para a cidade e faremos isso pela internet, de maneira que não se cale a música e que nossos corações, como fizemos no tempo do Natal, sejam confortados nesse momento de tanto sofrimento, separações e cautelas necessárias. Porque a música revoga os pesadelos da vida”, afirmou o prefeito.

Com a experiência obtida desde o começo da pandemia, a programação irá inovar, utilizando as ferramentas de difusão, como o Coreto Digital e diversas possibilidades on-line, por meio de concertos e bate-papos.

"Durante toda a pandemia, a Fundação Cultural de Curitiba buscou alternativas para manter seus programas ativos e continuar ofertando ao público uma programação artística de qualidade, mesmo que virtualmente. A 38ª Oficina de Música, em homenagem aos 100 anos de Astor Piazzolla, ofertará cursos e concertos on-line, permitindo um alcance inimaginável para o evento, com toda a segurança necessária em tempos de isolamento social", destacou a presidente da Fundação Cultural, Ana Cristina de Castro

O diretor executivo do ICAC comentou o planejamento. “O ano de 2020 mostrou que a difusão cultural pela internet é um caminho a ser mantido. Assim, conseguimos incluir instituições e pessoas que nunca puderam participar da Oficina, como grandes orquestras. A oficina, para além da parte pedagógica, também se tornará um momento de grande reflexão sobre para onde vai a música”.

Programação

O evento que acontece de 17 a 31 de janeiro será dividido em duas fases: música erudita e música antiga (de 17 a 23 de janeiro), e de música popular brasileira (de 24 a 31 de janeiro).

Para quem estiver na plateia virtual, via YouTube, a programação será variada. Além de concertos ao vivo em três faixas de horários haverá uma série de bate-papos com cantores e instrumentistas.

Na primeira semana, um Encontro de Orquestras Brasileiras está programado para o Coreto Digital. Nas redes sociais, serão transmitidos concertos ao vivo da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais e Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo e, diretamente do Egito, a Orquestra de Meninas Cegas do Cairo participa da gravação.

Grandes produções operísticas também integram a agenda. Em Curitiba, os recitais acontecem no Palácio Garibaldi. O Teatro Amazonas, Teatro da Paz (Belém) e Palácio das Artes (Belo Horizonte) também serão palco de eventos transmitidos pela Oficina de Música.

Na área de MPB, durante uma hora, conversam sobre seus trabalhos e a música popular Lenine, Zeca Baleiro, João Bosco, Mônica Salmaso e Charles Gavin. A mediação ficará a cargo da apresentadora de programas culturais Roberta Martinelli e de João Egashira. Também estão previstas gravações de shows ao vivo de Danilo Caymmi e da Orquestra à Base de Corda com o acordeonista Mestrinho, no show de encerramento do evento.

Visita

Após o concerto, o prefeito Rafael Greca e a ex-governadora e atual presidente da Associação Giuseppe Garibaldi, Cida Borghetti, visitaram as instalações do Memorial Paranista, que está em fase final de obras. Greca mostrou e comentou sobre os temas das principais esculturas de Turin que já estão instaladas nas salas de exposições – “Caridade”, “Pietá”, “Homem-Pinheiro” e “Pedagogia”.

Cida Borghetti conheceu o espaço e elogiou a iniciativa. “O Memorial Paranista é uma grande ideia do prefeito Rafael Greca, que pensa o futuro da nossa cidade com uma genialidade incrível. Os curitibanos e visitantes poderão conhecer a história e a obra de João Turin por meio desse jardim, com o qual tive a honra de colaborar enquanto governadora. Fiquei bastante emocionada com o que vi”, afirmou.

A ex-governadora também destacou a importância da Oficina de Música para a cultura do estado. “Colocamos o Palácio Garibaldi à disposição para abrigar concertos do festival. Nesse momento de eventos virtuais, o Palácio poderá abrilhantar este mês da Oficina de Música de Curitiba”, destacou.

Também estiveram presentes na visita a diretora geral da Oficina de Música de Curitiba, Janete Andrade e o curador da categoria de música popular brasileira, João Egashira.

Parceria

A 38ª Oficina de Música de Curitiba é uma realização da Prefeitura de Curitiba, Fundação Cultural de Curitiba e do Instituto Curitiba de Arte e Cultura (Icac), com apoio máster da Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

As organizações Família Farinha, Escola de Música e Belas Artes do Paraná, Universidade Estadual do Paraná (Unespar), Consulado da República Argentina em Curitiba e Consulado Geral dos Estados Unidos em São Paulo também apoiam o evento.

Serviço:
38ª Oficina de Música de Curitiba
Edição on-line
de 17 a 31 de janeiro de 2021
www.oficinademusica.curitiba.pr.gov.br
Inscrições até 10 de janeiro

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar