Agenda de Literatura

Feira do Poeta

Unidade da Fundação Cultural de Curitiba, a Feira do Poeta ocupa o mesmo espaço onde, durante mais de três décadas, revelou talentos e contribuiu para divulgar a produção poética, ao lado da Casa Romário Martins, no Largo da Ordem. A Feira se integra a outras iniciativas de apoio à poesia, como os encontros “Cutucando a inspiração”, que acontece no Teatro Universitário de Curitiba – TUC, e os Saraus Populares promovidos em espaços comunitários de toda a cidade.

A iniciativa funcionará aos domingos, oferecendo mais esta opção cultural para os frequentadores da Feira de Artesanato. De acordo com Luiz Carlos Brizola, que coordena as atividades, num primeiro momento a Feira não fará impressão de versos em prensas tipográficas, como fazia antigamente, mas haverá uma programação intensa para atrair e congregar o maior número de autores e admiradores de poesia – encontros, lançamentos, declamações e performances. Também será montada no local uma biblioteca especializada.

História – Oferecer aos poetas a chance de publicar suas produções foi o principal motivo da criação da Feira do Poeta, inaugurada em 1º de dezembro de 1981. Inicialmente a Feira funcionava durante a semana no Centro de Criatividade e aos domingos a impressora tipográfica manual era transportada para o Largo da Ordem. A partir de 1983 passou a funcionar na Casa Romário Martins. Em1989 ocupou a casa nº 108 da Rua Claudino dos Santos, aberta para o calçadão, e no ano seguinte ganhou sede própria, num imóvel ao lado da Casa Romário Martins.

O equipamento tipográfico, doado à FCC pela Fundepar, durante todos aqueles anos foi utilizado como uma opção barata para que poetas pudessem imprimir suas produções. O jornalista e crítico Aramis Millarch comentou na época “a feliz ideia” de instalar no espaço democrático da feira de artesanato uma prensa tipográfica que possibilitava aos poetas terem seus trabalhos impressos na hora, à sua frente e, o que é fundamental, sem maiores despesas.

“Dezenas de poetas – desde nomes consagrados nas academias tupiniquins como Vasco Taborda e Leopoldo Scherner – até os mais rebeldes e contestadores jovens garotões de barbas cerradas e meninas de blusas transparentes e calças jeans que parecem nunca terem saído de seus corpos, mas todos unidos pelo amor à palavra e à poesia, estão se encontrando na Feira do Poeta”, descreveu o crítico em sua coluna Tablóide (edição 31/12/1981).

“Rabisque Poesia”, “Pise Poesia” e “Varando a Noite” foram alguns dos projetos desenvolvidos na Feira do Poeta, além das programações permanentes de lançamentos e recitais de poesia que aconteceram até 2003, quando suas atividades foram incorporadas por outros programas literários da Fundação Cultural.

 

mais

Cursos e Oficinas

[Solar dos Guimarães] OFICINA DE CRIAÇÃO LITERÁRIA: PENSANDO NARRATIVAS

OFICINA DE CRIAÇÃO LITERÁRIA: PENSANDO NARRATIVAS
Escrever é um ato solitário, mas quem, de fato, escreve sozinho? Quando pensamos em uma história, estamos acompanhados pelos livros que lemos, pelas conversas que escutamos e pelas experiências que nos permeiam.
Porém, de tudo o que sei e tudo o que quero dizer, o que devo escolher? A proposta da Oficina de Criação Literária “Pensando Narrativas” é mostrar os possíveis caminhos da narração. Em cada um dos dezesseis encontros da oficina, os participantes serão convidados a refletir sobre um aspecto do fazer literário através de leituras e exercícios de escrita criativa. Durante todo o curso, eles produzirão vários contos para que, ao final, publiquem uma coletânea com suas próprias
Com Mylle Silva, escritora, roteirista e artesã. Graduou-se em Comunicação Social pela PUCPR e dedica-se à escrita desde que se conhece por gente. Publicou o livro de contos “A Sala de Banho” (2014) e é roteirista das histórias em quadrinhos “A Samurai” (2015), “A Samurai: Yorimichi” (2016) e “A Samurai: Primeira Batalha” (2017 – em produção). Compartilha seu amor pela escrita em cursos e através do site Oficina de Escrita.
Informações: 3321-3317
Inscrições: coordenacaodeliteratura@fcc.curitiba.pr.gov.br
No ato da inscrição, favor informar: nome completo, idade e profissão.
Prazo de inscrições: de 25/02 a 20/03
VAGAS LIMITADAS
 

Data(s): 20/03/2019 a 03/07/2019 - 4ª feira

Local: Rua Mateus Leme, 66 - Centro

Valor: 4x de R$ 55,00 (o pagamento deverá ser realizado diretamente ao ministrante)

Classificação: 16 anos

Professor: Mylle Silva

[Solar dos Guimarães] CLAREIRA PARA DIAS QUE NÃO PARAM – BASES PARA SE PENSAR A LEITURA

LABORATÓRIO DE LEITURA: CLAREIRA PARA DIAS QUE NÃO PARAM – BASES PARA SE PENSAR A LEITURA
Durante os encontros textos de literatura, filmes e reproduções de obras de artes plásticas serão objeto de apreciação e análise, com vistas a contribuir para a formação dos participantes enquanto leitores.
Por outra via, textos teóricos sobre leitura de literatura e outras mídias artísticas conduzirão a pensamentos sobre o papel da leitura na formação das subjetividades, sobre as contribuições das artes para a vida em sociedade, sobre as artes e a leitura nas escolas (professor mediador e aluno leitor), sobre o papel do mediador, entre outros.
Finalmente os participantes que assim o desejarem serão convidados à montagem de projetos de incentivo à leitura a serem desenvolvidos e aplicados junto à população, sob orientação do ministrante.
Com Mauro Tietz – Graduado em psicologia pela Universidade Tuiuti do Paraná (1989), trabalhou durante 6 anos na área social da Prefeitura Municipal de Curitiba e do Governo do Estado do Paraná. Atua na área cultural desde 1996, sendo responsável pela criação e implantação do Programa Curitiba Lê.
Informações: 3321-3317
Inscrições: coordenacaodeliteratura@fcc.curitiba.pr.gov.br
No ato da inscrição, favor informar: nome completo, idade e profissão.
Prazo de inscrições: de 25/02 a 12/03
VAGAS LIMITADAS

 

 

Data(s): 14/03/2019 a 04/07/2019 - 5ª feira

Local: Rua Mateus Leme, 66 - Centro

Valor: $ doação de 1 livro de literatura (novo ou em bom estado)

Classificação: 18 anos

Professor: Mauro Tietz