Notícias

21.12.2020Jardim das Esculturas engrandece o Parque São Lourenço e o Paraná

Na manhã deste sábado (19/12), o prefeito Rafael Greca, acompanhado da primeira-dama, Margarita Sansone, fez a entrega simbólica do Memorial Paranista e do Jardim das Esculturas João Turin, no Parque São Lourenço. A data escolhida para a entrega marcou os 167 anos da emancipação política do Paraná.

Na inauguração do espaço que celebra o Paranismo – movimento cultural que buscou a construção de uma identidade regional para o Estado – Greca lembrou que mais uma vez termina uma gestão como prefeito entregando à população um legado cultural para a cidade.

“Com muita alegria venho aqui para terminar esse mandato da recuperação de Curitiba. Na outra gestão, Margarita e eu inauguramos o Memorial de Curitiba. Na próxima, daremos à cidade o Parque da Independência e o Memorial do Brasil”, destacou o Greca.

A entrega do Memorial Paranista foi simbólica, porque o projeto segue em curso e será concluído para os 328 anos de Curitiba, em 29 de março de 2021.

Neste sábado, já puderam ser apreciadas 12 das 15 esculturas em bronze ampliadas do escultor João Turin dispostas no Jardim das Esculturas, entre outras benfeitorias no Memorial.

“Esse memorial nos recorda que será paranista todo o paranaense capaz de amar a terra. A transformação do Parque São Lourenço neste lugar contempla um sonho de todos os paranaenses que amam nossa terra e a nossa gente em ver a obra de João Turin”, ressaltou o prefeito.

Além das 15 esculturas ampliadas em proporções heroicas (equivalentes a duas vezes e meia a medida de um homem), o Jardim das Esculturas ganhou elementos de paisagismo da arquitetura paranista e fontes de água, que podem ser contempladas pela população, obedecendo os protocolos contra a covid-19 – com distanciamento e uso de máscaras. .

Entre as obras, todas em bronze, um dos destaques é Marumbi, a maior delas, com 3 metros de altura, quase 3 metros de largura, 1 metro de profundidade e aproximadamente 700 kg. Somam-se a ela Índio Guairacá II, Homem-Pinheiro, Pedagogia, Índio Guairacá I, Caridade, Onça Brincando com Filhote, Onças Brincando, Onça Espreita II, Fundação de Curitiba, Onça Descansando e Onça Espreita I.

A ampliação das obras foi possível com o apoio do empresário Samuel Lago, a quem o prefeito agradeceu por ter viabilizado economicamente a transformação das esculturas de gesso para bronze.

Exposições pemanentes
O Memorial será uma área permanente de exposições de um acervo da obra de João Turin, ícone do Movimento Paranista, criador da Escola de Música e Belas Artes do Paraná e considerado precursor da escultura no estado. Nasceu em Morretes, em 1878, e morreu em 1949.

Entre as exposições que ocorrerão futuramente estará a de 78 esculturas originais de Turin, feita com apoio do Museu Oscar Niemeyer, que terá no local uma de suas galerias.

O local vai ter ainda teatro, galeria de arte, centro de criatividade, ateliê de esculturas, um memorial dos fundadores da Escola de Belas Artes do Paraná, capela em memória às vitimas do covid-19. Uma loja da rede #CuritibaSuaLinda e um café também estarão entre os espaços.

De passagem pelo Parque São Lourenço para caminhar, os amigos Kleber Puchaski, 48 anos, e Cristian Pedroso, 42, viram o andamento das obras no Memorial. Pucharski atualmente mora na Alemanha, onde trabalha como designer, e conta que aprendeu muito nas atividades do Centro de Criatividade e aprovou o novo espaço cultural da cidade.

“Fiquei bem feliz em ver as melhorias que transformaram, mas preservaram os traços originais do lugar. Curitiba tem essa natureza de ressaltar seus valores e tradições e olha para o futuro”, disse o designer.

Presenças
A entrega simbólica do Memorial Paranista teve a participação da Banda Lyra e as presenças do vice-prefeito Eduardo Pimentel, de vereadores, secretários municipais, familiares de João Turin e profissionais que acompanham a obra.

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: SMCS

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar