Notícias

09.03.2020Fazendinha abre comemorações pelo aniversário da cidade

A Rua da Cidadania do Fazendinha abriu, nesta segunda-feira (9/3), a série de espetáculos em comemoração aos 327 anos de fundação da cidade. Ao lado do prefeito Rafael Greca e da primeira-dama, Margarita Sansone, cerca de 300 estudantes das escolas municipais Maria Nicolas e Papa João XXIII assistiram à encenação da peça, que será levada às demais sedes de Administrações Regionais, ao Memorial da Cidade e Passeio Público até o começo de abril.

Durante cerca de 15 minutos, 13 atores caracterizados como os fundadores vindos do Litoral e os índios instalados no território antes da chegada dos desbravadores contaram aos estudantes a história resumida de mais de três séculos.

“Convidei todos eles a saírem dos livros de história e virem aqui, contar pra vocês sobre como nasceu nossa amada Curitiba, casa de todas as famílias”, disse o prefeito.

Saído da coleção de livros Lições Curitibanas, lançada por Greca em sua primeira gestão (1993-1996), o personagem Curitibinha ajudou o elenco a recordar a saga. A aventura da fundação foi encenada diante de uma reprodução do painel do mestre da pintura paranaense Theodoro de Bona intitulado Fundação da Cidade de Curitiba e rodeada pelos elementos arquitetônicos da Rua da Cidadania decorados nas cores da cidade (verde, branco e vermelho).

Agitando bandeirinhas de Curitiba e do Brasil e ao som da Banda Lyra Curitibana, as crianças cantaram, com Greca e Margarita, o Hino de Curitiba. Chamados ao palco, entoaram uma paródia feita professora Lucila Cortiano, da Escola Maria Nicolas, a partir da canção “O Sol”, de Vítor Kley.

Família presente

Entre os cantores estava Nathanael da Silva Souza, de 7 anos, aluno da mesma escola. Orgulhoso da oportunidade de se apresentar em público, fez questão da presença da família. A mãe, Aline da Silva Pinto, e o pai dele, Marcos Roberto Batista de Souza, foram e levaram a caçula – Emanuelle, de apenas 2 meses, e cujo nome significa “Deus conosco”, observou Greca.

Os outros dois irmãos do garoto – um mais velho e outro mais novo do que ele – não puderam ir porque estavam em aula. “Pena que não puderam estar aqui. O irmão é tímido mas ensaiou bastante em casa e fez questão que a gente viesse ver a apresentação”, disse Aline.

Ao final da apresentação, o prefeito recebeu de presente do administrador regional do Portão, Gérson Gunha e da equipe da Administração Regional uma imagem de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais.

Prestigiaram o evento a presidente da Fundação Cultural, Ana Cristina de Castro; a secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila; a vereadora Dona Lourdes; e os novos guardas municipais que estão passando a integrar a corporação.

Palcos descentralizados

A seguir, o espetáculo poderá ser visto na Matriz (terça-feira (10/3), no Tatuquara (quarta-feira, 11/3), no Cajuru (sexta-feira, 13/3), no Boa Vista (segunda-feira, 16/3), no Boqueirão (terça-feira, 17/3), no Pinheirinho (quarta-feira, 18/3), no Bairro Novo (quinta-feira, 19/3), em Santa Felicidade (sexta-feira, 20/3) e na CIC (segunda-feira, 23/3).

Na região central, O Auto da Fundação de Curitiba também será apresentado em outros dois espaços conhecidos do público: o Memorial de Curitiba, no Centro Histórico e o Passeio Público, perto dali, também com entrada franca.

No Memorial, a encenação está marcada para dois domingos: 15/3 e 29/3, às 11h30 horas. Será uma boa pedida para quem estiver pensando em dar uma passada na feira do Largo da Ordem.

No Passeio Público, uma versão estendida da peça terá como palco a Ilha das Ilusões ou Ilha dos Poetas em três fins de semana seguidos: dias 21/3 e 22/3, 28/3 e 29/3 e 4/4 e 5/4, sábados e domingos, às 17 horas.

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: FCC

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar