Notícias

17.02.2020Mostra exibe histórias do carnaval curitibano e clássicos nacionais

Um dos personagens que fazem parte da história do carnaval curitibano é tema de documentário que será lançado na próxima quinta-feira (20/2), às 19h, na Cinemateca. Dirigido por Estevan Silvera, o filme Mazzinha – Minha Fantasia Sou Eu, conta a história do jornalista, produtor musical e de televisão Carlos Fernando Mazza, um dos fundadores da Escola de Samba Não Agite.

O lançamento integra a Mostra Cinema e Carnaval, que a Cinemateca apresenta de terça (18/2) a domingo (23/2), com exibição grátis de filmes clássicos nacionais como a Baronesa Transviada, com Dercy Gonçalves, Carnaval Atlântida, com Oscarito e Grande Otelo, Carmen Miranda: Banana is My Business, além de Madame Satã e A Lira do Delírio, que encerram a programação.

Produções locais como Lápis – de Cor e Salteado e Maé da Cuíca: Vila Tassi e a Bateria Boca Negra, de Nivaldo Lopes, Um Carnaval que Passou, de Yanko Del Pino, e Ney Souza: o Senhor do Tempo, de Estevan Silvera, acompanhadas de bate-papo com os realizadores, também fazem parte da mostra.

Os filmes são do acervo da Cinemateca e a programação se estende ao Cine Guarani, que exibe também a comédia Ó Pai Ó, com Lázaro Ramos, e o Programa Cine Samba, diversos documentários sobre personagens do carnaval brasileiro como Mestre Jorjão, diretor de bateria de escolas de samba criador das famosas "paradinhas", e as “tias” Eunice, Doca e Surica, Pastoras da Velha Guarda da Portela.

Mazzinha

Curitibano de nascimento, Carlos Fernando Mazza, o Mazzinha, é escritor e jornalista. Com 17 anos presidiu o Não Agite, o bloco de carnaval coxa-branca, que mais tarde passou a ser uma escola de samba das mais premiadas da época.

“Mazzinha tem tantas histórias que resolvi registrar em um documentário a vida deste carnavalesco curitibano, que como disse o jornalista Dante Mendonça, é o melhor mestre-sala que o Rei Momo conheceu em Curitiba”, destaca Estevan Silvera, diretor do filme.

Serviço: Mostra Cinema e Carnaval
Data: de terça (18/2) a domingo (23/2)

Programação

Cinemateca de Curitiba (Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1.174)

18/02 (TERÇA) – 19h
LÁPIS – DE COR E SALTEADO
O documentário aborda a vida e a obra do compositor paranaense Palminor R. Ferreira Jr, o Lápis, que levou consigo, em 11.02.1978, a última noite de um Curitibano que vivia intensamente.

UM CARNAVAL QUE PASSOU
Filmado em Curitiba, no carnaval de 2013, o documentário visita grandes carnavais do passado através das imagens do grande Rei Momo Bola, da Gilda e de outros tantos carnavalescos que se foram, e também da escola de samba Embaixadores da Alegria, o bloco Garibaldis e Sacis e outros tantos que estão por vir.
Bate-papo após a exibição. Classificação: Livre

19/02 (QUARTA) – 19h
NEY SOUZA: O SENHOR DO TEMPO
Filme documentário que narra a história de Ney Souza, um dos maiores carnavalescos de nossa cidade. Ney deu outro significado ao nosso Carnaval, e teve entre seus maiores rivais os maiores carnavalescos do Brasil: Clóvis Bornay, Mauro Rosas e Evandro de Castro Lima, trio com o qual rivalizou por décadas nos gloriosos bailes cariocas de fantasia).

MAÉ DA CUÍCA: VILA TASSI E A BATERIA BOCA NEGRA
Documentário sobre a história do samba e do carnaval em Curitiba. Personificado na figura de Maé da Cuíca e da Escola de Samba Colorado.
Bate-papo após a exibição. Classificação: Livre

20/2 (QUI) – 19h
Lançamento
Mazzinha – Minha Fantasia Sou Eu
História do jornalista, produtor musical e um dos maiores entusiastas do carnaval curitibano, Carlos Fernando Mazza, ou simplesmente Mazzinha”, o único passista a tocar seu ritmo em um mini pandeiro.
Bate-papo com: Mazzinha, Estevan Silvera, Pedro Merege e equipe do documentário.
Classificação: Livre

21/2 (SEX)
16h – O QUE FOI O CARNAVAL DE 1920
Aspectos do carnaval no Rio de Janeiro: o corso na Avenida Rio Branco; Baile à Fantasia no Hotel de Santa Rita; o Baile Infantil do Teatro República; desfile de carros alegóricos das sociedades carnavalescas dos Fenianos e dos Democráticos.

CARNAVAL ATLÂNTIDA
Xenofontes, um sisudo professor de mitologia grega é contratado pelo produtor Cecílio B. de Milho como consultor da adaptação do clássico Helena de Tróia para o cinema. Ao mesmo tempo, dois empregados do estúdio, que trabalham como faxineiros, sonham em transformar o épico grego numa comédia carnavalesca. Classificação: 10 anos

18h – A BARONESA TRANSVIADA
Uma manicure, ao receber uma herança, resolve investir na produção de um filme carnavalesco, enquanto os parentes da baronesa que a beneficiara, tentam armar um golpe contra ela. Classificação: 10 anos

22/02 (SAB)
16h – CARMEN MIRANDA
A morte de Carmen Miranda, em 1955, emocionou todo o Brasil. Carmen foi a primeira atriz de formação brasileira a se projetar no cinema internacional. Cenas de sua vida e de seus filmes, mostrando seus números musicais de maior sucesso

Carmen Miranda: Bananas Is My Business
O filme conta a extraordinária história da estrela brasileira que conquistou a imaginação e o coração do mundo e permanece como a mais famosa brasileira a conquistar as telas do cinema, conhecida nos EUA como a The Brazilian Bombshell. Classificação: Livre

18h – A Baronesa Transviada
Classificação: 10 anos

23/02 (DOM)
16h – A LÍRA DO DELÍRIO
No bloco carnavalesco “A Lira do Delírio” um grupo de personagens cariocas vive o êxtase. Fora do carnaval, cruzam-se num cabaré da Lapa. Ness Elliot tem o filho sequestrado e cai na manipulação de Claudio, misto de malandro e homem de negócios. O repórter de polícia Pereio faz de tudo para ajudá-la enquanto também investiga o assassinato de um homossexual. Classificação: 16 anos

18h – MADAME SATÃ
Lapa anos 30: o cotidiano e a intimidade de João Francisco dos Santos – malandro, artista, presidiário, pai adotivo, negro, pobre, homossexual – e seu círculo de amigos, antes de se transformar no mito Madame Satã, lendário personagem da boêmia carioca. Classificação: 16 anos

Cine Guarani (Av. República Argentina, 3430 – Portão Cultural)

18/2 a 20/2 (TER, QUA, QUI)
15h – Programa Cinesamba 2
Um perfil do diretor de bateria de escolas de samba, Mestre Jorjão, criador das famosas "Paradinhas", e de como começou na bateria da escola de samba Mocidade Independente de Padre Miguel.

Batuque na cozinha
O filme apresenta as “tias” Eunice, Doca e Surica – Pastoras da Velha Guarda da Portela, conhecidas e respeitadas no mundo do samba por comandar tradicionais rodas de fundo de quintal.

Nelson Sargento
Retrato biográfico do sambista Nelson Sargento durante uma visita ao Morro da Mangueira, no Rio de Janeiro.

Geraldo
Um mergulho no universo do samba e na cultura negra paulista através da obra do compositor Geraldo Filme.Classificação: Livre

17h – Ó Paí, Ó
O filme conta a história dos moradores de um animado cortiço no Pelourinho, em Salvador. Tudo se passa no último dia do Carnaval, quando todos se divertem em meio a muita música, dança e alegria. Classificação: 14 anos

21/2 (SEX)
15h – Carmen Miranda
17h – A Baronesa Transviada

22/2 (SAB)
15h – O Que Foi o Carnaval de 1920!

Carnaval Atlântida
17h – A Baronesa Transviada

23/2 (DOM)
15h – Carmen Miranda
Carmen Miranda: Bananas Is My Business

17h – A Lira do Delírio

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: SMCS

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar