Agenda de Cinema

Mostra da Experimental Film Society

Dia 27 – Exibição de curtas com debate
BOGNA KIRCHOFF (Irlanda, 2019, 6’)de Chris O’Neill
Chris O'Neil realizou diversos curtas experimentais que são um exercício de autorreferenciação ao próprio cinema. Boga Kirchoff é um deles.

HOMO SAPIENS PROJECT (161-170) (Irlanda, 8’, 2013) de RouzbehRashidi
Homo Sapiens Project (HSP) é uma série contínua de experimentações fílmicas pessoais que vão de enigmáticos diários de filmes e esboços oníricos até obras totalmente polidas. O fragmento dos 161 aos 170 minutos, de maneira formalmente agressiva, reinventa mecanismos de Hollywood com uma apreciação idiossincrática do fenômeno da ficção científica.

OLIVE (Grécia/Irlanda, 2019, 11’) de Michael Higgins
Embora claramente filmado em nosso tempo, Olive se vale da beleza crua e manual do celuloide para evocar uma atmosfera antiga e ritualística. Um grupo de pessoas reunidas em um remoto interior é absorvido em frames que se assemelham àqueles pintados a mão com tinta colorida e com texturas decadentes ainda de um cinema primitivo e não restaurado. O cinema é feito para assombrar o presente com uma visão fantasmagórica do passado.

BRINE TWICE DAILY (Irlanda, 2018, 20’) de VickyLangan e Maximilian Le
BrineTwice Daily saído das profundezas do oceano. Uma vez na superfície, o odor da maresia impregna seu caminho. Essa película encrustada de sal é, ao mesmo tempo, um romance bizarro, uma comédia absurda, um filme B de terror, um misterioso diário de vídeo caseiro e um cartão postal de uma praia esquecida. Esse documento fílmico à deriva no oceano marca o início de uma nova fase da parceria Langan/Le Cain.

THE UNDERWORLD (Irlanda, 2019, 17’) de JannClavadetscher
Uma viagem alucinatória pelas sombrias recessões da ficção científica que se inicia no intestino do planeta Terra. Essa viagem psicodélica é protagonizada por Cillian Roche, que interpreta um explorador submetido (talvez pelo próprio Cinema em si) à uma mutação bizarra. O estranhamento da edição agressiva de Clavadetscher é pareada com as belas cores da filmagem em 16mm e o sutil toque de sua visão artística.

ANTLER (Irlanda, 2018, 15’) de AtoosaPourHosseini
Com uma Super-8 na mão,Hosseini investiga o território dúbio e misterioso sobre o qual se traça a fronteira entre a memória, a percepção e a materialidade da imagem. O filme combina imagens de arquivo e novas gravações, alternando entre observações da vida natural e o trabalho de seus próprios realizadores numa busca peculiar por algo além do que se vê, e então, do que se vive.

Dia 28 – Exibição de longa-metragem e debate
PHANTOM ISLANDS (Irlanda, 2018, 86’) de RouzbehRashidi
Rashidi testa os limites da representação documental nessa fusão imaginativa de realidade e ficção. Um casal vaga pelas paisagens estonteantes das ilhas irlandesas, desorientados por seu próprio melodrama e submetidos à provação cinematográfica da visão deste realizador veterano, fundador da EFS.

Ingresso: gratuito

Data(s): 27/09/2019 a 28/09/2019 - 6ª feira e sábado

Horário(s): 19h30 (SEX | SÁB)

Espaço Cultural: Cinemateca de Curitiba

Endereço: Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1174 - 63

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar