20.01.2010Show da Orquestra À Base de Corda com Carlos Malta abre a Oficina de MPB

A abertura da segunda fase da 28ª Oficina de Música de Curitiba, dedicada à música brasileira, acontece às 20h30 desta quinta-feira (21), com um show que une no palco do Teatro da Reitoria as sonoridades da Orquestra À Base de Corda e de Carlos Malta, um dos mais respeitados músicos brasileiros. O público ganha um espetáculo especial, com composições de Pixinguinha, registradas por Malta em seu CD “Pixinguinha Alma e Corpo”. Escritos originalmente para quarteto de cordas mais sopro, é o próprio Malta quem adapta seus arranjos para esse concerto. Também integram o repertório composições de Malta, gravadas com seu grupo “Pife Muderno”. 

O músico dos sopros Carlos Malta, conhecido como “Escultor do Vento”, executa diversos instrumentos e é compositor, orquestrador, educador e produtor cultural. O estilo original e criativo de Malta já gerou sete CDs, entre eles “Rainbow” – em duo com o violoncelista suíço Daniel Pezzotti, indicado ao Prêmio Sharp de 1995 – e “Pife Muderno”, indicado ao Grammy Latino de 1999, e no qual o músico elabora e desenvolve uma nova leitura para o repertório das bandas de pífaro.

Como educador, Malta ministrou aulas na Berklee School, no Conservatório da França, Universidade da Flórida e na Royal Academy of Music da Dinamarca. Liderando seus diferentes grupos, apresentou-se na França, Suíça, Inglaterra, Estados Unidos, Alemanha, Holanda, Dinamarca, África do Sul, Marrocos, Japão, Venezuela, República Dominicana e em Cuba, onde tocou com Michel Legrand e Chucho Valdéz, em 2004. No Brasil, apresenta-se nos principais festivais de música instrumental, traduzindo a alma da música brasileira nos múltiplos timbres dos saxofones barítono, tenor, alto e soprano, nas flautas em sol, dó, baixo, piccolo, além das flautas étnicas. 

Perfeita união – Patrocinado pelo Banco do Brasil, o show que marca a abertura da 18ª edição da Oficina de Música Popular Brasileira, segunda fase da 28ª Oficina de Música de Curitiba, revela o entrosamento entre a Orquestra À Base de Corda, grupo mantido pela Prefeitura Municipal, e músicos de renome internacional. Criada por Roberto Gnattali, em 1998, a orquestra dedica-se à pesquisa e à divulgação da música brasileira. A sonoridade peculiar do grupo deve-se a sua formação instrumental ímpar, com violino, bandolim, cavaquinho, viola caipira, violão, violão 7 cordas, piano e percussão.

O repertório reúne arranjos especialmente elaborados por músicos da orquestra e por nomes como Paulo Bellinati, Maurício Carrilho, Leandro Braga, Dante Ozzetti, Jayme Vignoli, Mario Manga, André Abujamra, Paulo Aragão e Josimar Carneiro. A orquestra registra apresentações com importantes convidados, entre eles Mônica Salmaso, Roberto Corrêa, Ceumar, Pedro Amorim, Dominguinhos, Joel Nascimento, Andréa Ernest Dias, Caíto Marcondes, Maurício Carrilho, Zé Renato, Ná Ozzetti, Renato Borghetti, André Abujamra e Dimos Goudaroulis.

Em 2008, a Orquestra À Base de Corda lançou seu primeiro CD, intitulado “Antiqüera”, ao lado do violeiro Roberto Corrêa, num trabalho que foi indicado para o Prêmio Rival. Em 2009, também ao lado de Roberto Corrêa, participou da gravação do programa “Instrumental SESC Brasil”.

O violonista, bandolinista, arranjador e compositor João Egashira responde pela direção artística do grupo desde 2001, somando seu aprimoramento artístico pessoal ao sucesso da Orquestra À Base de Corda. Um dos criadores do Clube do Choro de Curitiba, Egashira dirigiu em 2004 o I Festival Nacional Curitiba no Choro, com a participação de compositores do Brasil, Argentina, Canadá, Estados Unidos e Holanda. No ano passado, participou como músico e arranjador do projeto “Circular BR”, ao lado de Roberto Corrêa, Jaques Morelenbaum e Gabriel Levy.

Serviço: Abertura da 18ª Oficina de Música Popular Brasileira, na segunda fase da 28ª Oficina de Música de Curitiba

Show com a Orquestra À Base de Corda e o músico convidado Carlos Malta

Data e horário: 21 de janeiro de 2010 (quinta-feira), às 20h30

Local: Teatro da Reitoria (Rua XV de Novembro, 1.299)

Ingressos: R$ 10 ou R$ 5 (mais um quilo de alimento não perecível)

Programa

1. Naquele Tempo (Pixinguinha e Benedito Lacerda)

2. Dininha (Pixinguinha e Benedito Lacerda)

3. Lamentos (Pixinguinha e Vinícius de Moraes)

 4. Oscarina (Pixinguinha e Benedito Lacerda) 

5. Proezas e Solon (Pixinguinha e Benedito Lacerda)

 6. Rosa (Pixinguinha) 

7. A Vida é um Buraco (Pixinguinha) 

8. 1 x 0 (Pixinguinha e Benedito Lacerda) 

9. Segura Ele (Pixinguinha e Benedito Lacerda)

 10. Carinhoso (Pixinguinha e João de Barro) 

Arranjos realizados por Carlos Malta

Ficha Técnica:Direção Artística: João Egashira  

Assistente de Direção: André Prodóssimo

Formação: Violão de 7 cordas – André Prodóssimo; Piano – Beth Fadel; Bandolim – Daniel Migliavacca; Violino – Helena Bel; Violão – Hestevan Prado; Violão – João Egashira; Cavaquinho – Julião Boêmio; Viola Caipira – Rogério Gulin; Percussão – Vina Lacerda 

Participação Especial: Piano – Davi Sartori; Viola Caipira – Luis Otavio Almeida; Bandolim – Rodrigo Simões

Iluminação: Nádia Luciane; Técnico de Som: Vitor França

Você pode acompanhar tudo que acontece na 28ª Oficina de Música de Curitiba nas mídias da internet: Sites, Blog, Twitter, Orkut, Flickr, Youtube. Fotos, vídeos, programação e muitas novidades estão disponíveis nos endereços:

www.oficinademusica.org.brwww.fundacaoculturaldecuritiba.com.br
http://oficinademusicadecuritiba.blogspot.com
http://twitter.com/oficinademusica
http://www.youtube.com/oficinademusicacwb
http://www.vimeo.com/oficinademusica
http://www.flickr.com/photos/fundacaoculturaldecuritiba

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar