11.01.2013Nota oficial sobre a liberação dos recursos das escolas de samba

"A Prefeitura de Curitiba está liberando nesta sexta-feira (11) a verba de apoio para a participação das escolas de samba no desfile do Carnaval 2013. Com isso, as escolas habilitadas pelo edital de chamamento público, lançado no ano passado, podem receber os recursos já a partir da próxima segunda-feira.

Herdamos uma situação difícil, já que os recursos deveriam ter sido disponibilizados em outubro. A gestão anterior enfrentou problemas para fazer o repasse, mas o prefeito Gustavo Fruet entendeu a emergência da situação e, entre seus primeiros atos administrativos, autorizou a liberação desses recursos. Sabemos que o prejuízo é irreparável, mas estamos trabalhando intensamente para reduzir o impacto desse atraso, inclusive oferecendo outras formas de apoio às escolas, além do financeiro.

Das oito escolas de samba de Curitiba, três não foram habilitadas pelo primeiro edital, porém terão a possibilidade de se credenciar por meio de um novo procedimento. Constatamos que escolas não contempladas têm, neste momento, condições de resolver boa parte dos fatores que impediam o acesso aos recursos. Portanto, seguindo todos os requisitos legais, abriremos novo edital dando nova chance a essas escolas.

Na primeira semana após o Carnaval, num acordo já firmado com as escolas de samba, criaremos um grupo permanente, com técnicos da Fundação Cultural e integrantes das agremiações, para planejar o Carnaval nos próximos quatro anos. O trabalho será voltado à profissionalização das escolas e ao fortalecimento do evento como festa popular, aumentando a visibilidade e o interesse social sobre o carnaval de rua.

Entre as medidas já definidas está o lançamento de mais um edital durante o ano para financiar as atividades do pré-carnaval, entre os meses de agosto e dezembro. Um segundo edital será lançado no final do ano para financiar as atividades de janeiro e fevereiro. A medida representará mais recursos e uma melhor resposta às necessidades das escolas.

Entendemos o Carnaval como uma grande festa popular, que vai além do público de 30 mil pessoas que assistem aos desfiles na avenida. Existe um conjunto de pessoas que vivem o carnaval como ação cultural o ano todo, e que precisam de apoio e reconhecimento. É preciso retomar a tradição dos blocos, fortalecer os eventos pré-carnavalescos e apoiar as manifestações do carnaval alternativo, bem como reconhecer as raízes afro-brasileiras que integram esta genuína festa de cultura popular".

Marcos Cordiolli
Presidente da Fundação Cultural de Curitiba

Autor: Imprensa/FCC

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar