20.09.2019Memorial de Curitiba abre mostra sobre a obra de Sérgio Ferro

 Uma exposição sobre o trabalho do arquiteto e artista plástico Sérgio Ferro pode ser vista pelo público a partir desta sexta-feira (20/9), no Salão Paranaguá do Memorial de Curitiba. A abertura oficial ocorreu nesta quinta-feira (19/9), logo após Ferro receber a medalha da Ordem Municipal da Luz dos Pinhais de Curitiba, juntamente com outras 35 pessoas e instituições.

A mostra é uma síntese da trajetória do artista e arquiteto, que nasceu em Curitiba em 1938. Ele é o autor dos murais comemorativos aos 300 anos de fundação de Curitiba (completados em 1993) e aos 500 anos do Descobrimento do Brasil (em 2000). Os painéis estão instalados no mesmo Memorial onde acontece a exposição e, segundo Ferro, são suas melhores obras.

O estudo em desenho feito por Sérgio Ferro para o esse trabalho, que também compõe a mostra, foi doado pelo artista para o Museu Municipal de Arte (MuMA), no Portão Cultural.

“É o trabalho a que mais me dediquei e o que me trouxe de novo a Curitiba, a convite do Rafael [Greca] e da Margarita [Sansone, mulher do Prefeito]. Eles me trouxeram de volta”, disse o artista.

Ferro deixou Curitiba ainda bebê (três dias de vida). Foi para a casa de parentes em Santa Catarina e, depois, São Paulo. Acabou exilando-se do Brasil no início dos anos 1970 em decorrência da ditadura.

A exposição
Para o prefeito Rafael Greca, a exposição é um convite para mais pessoas conhecerem e admirarem a obra de Sérgio Ferro.

“Acervos só valem quando revelados ao público, compartilhados por um número cada vez mais amplo de pessoas. O que não se compartilha, se perde. O olhar do espectador, ao dialogar com o artista, revela sua eternidade”, resume.

Entre as peças da mostra, que poderá ser visitada até 1° de março de 2020, estão telas de coleções particulares. Todos os trabalhos são reproduções – medida que economiza custos com seguro e transporte.

“Trata-se de uma exposição sobre o trabalho e a trajetória de Sérgio Ferro e não das obras deste grande artista, que já possui magníficos exemplares na nossa cidade”, observou a presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Ana Cristina de Castro.

Além dos murais instalados no Memorial de Curitiba, Sérgio Ferro assina um terceiro. O trabalho foi executado em cerâmica e está na fachada do teatro do campus Ecoville da Universidade Positivo, na CIC.

A curadoria da exposição, intitulada Sérgio Ferro: Um Artista Curitibano, Brasileiro e Universal, é do arquiteto Guilherme Kloch, do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), e da consultora Ediane Ferro, mulher do artista.

O artista
Sérgio Ferro Pereira nasceu em Curitiba, em 25/7/1938. Foi em São Paulo, porém, que cursou escola e universidade. Lá tornou-se arquiteto pela Faculdade de Urbanismo da Universidade São Paulo e especializou-se em Museologia e Evolução Urbana.

Também dedicou-se à pintura, ao desenho e à arte mural, tendo trabalhos expostos em São Paulo (Memorial da América Latina), Curitiba (Memorial da Cidade) e nas cidades francesas de Villeneuve, Lyon, Grenoble e Lille.

Com profunda visão social, em meados dos anos 60 integrou o Grupo Arquitetura Nova, ao lado de Rodrigo Lèfreve e Flávio Império. Levado pela situação política do Brasil, deixou o país em 1972. Desde então vive na França, onde também docência superior na Escola Nacional Superior de Grenoble.

Há sete anos, recebeu o título de Cidadão Benemérito do Paraná.

 

Serviço
Sérgio Ferro: um artista curitibano, brasileiro e universal
Exposição de artes visuais
Local: Memorial de Curitiba (Rua Dr. Claudino dos Santos, 79, Centro Histórico)
Horário: das 9h às 18h (de segunda a sexta-feira) e das 9h às 15h (aos sábados e domingos). Fechado às segundas-feiras.

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar