06.07.2018Marcha pela Diversidade movimenta o centro da cidade neste domingo

No domingo (8/7), será realizada em Curitiba a 3ª Marcha Pela Diversidade. Durante nove horas, acontecem shows, apresentações e falas de conscientização quanto ao combate à discriminação. Um palco será montado na Praça Santos Andrade e um trio elétrico embala os participantes até a Praça Zacarias, a partir das 14h. Haverá bloqueios em algumas ruas do centro durante a realização do evento.

Segundo o assessor de Políticas de Diversidade Sexual da Prefeitura, Allan Johan, a Marcha da Diversidade tem intuito de proporcionar um ambiente de conscientização política das pessoas LGBTI (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais ou Transgêneros e Intesexessuais) de Curitiba.

A marcha “traz a tona debates acerca dos direitos da comunidade, como combate à violência, ao bullying e evasão escolar e a necessidade de acolhimento dos jovens LGBTI que não tem apoio familiar”, explica a organizadora do Coletivo Cássia, Ananda Puchta.

Allan Johan conta que “embora Curitiba tenha sido a primeira cidade brasileira a receber a marcha, a discriminação ainda causa grande impacto na vida das pessoas LGBTI. Por isso, a mobilização é tão importante para a comunidade”, afirma Johan.

O evento é organizado pela Aliança Nacional LGBTI, Grupo Dignidade, Coletivo Cássia e TransGrupo Marcela Prado. No próximo ano, será comemorado os 50 anos de Stonewall, marco do movimento dos direitos civis da população LGBTI.

Marcha da Diversidade
A marcha foi criada em 2016 com o intuito de conscientizar a população LGBTI sobre a necessidade de combate à LGBTIfobia, em alusão ao dia 17 de Maio, Dia Internacional de Combate à Violência Contra Pessoas LGBTI.

Orgulho
O dia 28 de junho remete a acontecimentos ocorridos em 1969, no bar Stonewall Inn, de Nova York, quando uma multidão se rebelou contra a polícia que tentava prender homossexuais, travestis e transexuais frequentadores do local, aberto até hoje na cidade
Na época não eram permitidos espaços para convivência de pessoas LGBT.
Durante três dias, os manifestantes resistiram a um cerco policial, e a data ficou marcada na história.
Um ano depois, também no dia 28 de junho, as ruas da cidade recebiam a primeira Parada do Orgulho. De lá pra cá, foram registrados vários avanços em vários países, com relação a direitos humanos e ao combate ao preconceito, diz Johan.
 

Bloqueio
O evento contará com o apoio de agentes da Setran e do BPTran e vai provocar alterações no trânsito no centro de Curitiba. A concentração está marcada para as 13h, na Praça Santos Andrade, com início do deslocamento dos participantes às 14h30, em direção à Praça Zacarias.
Os participantes da marcha vão sair da Praça Santos Andrade e seguir pela Rua João Negrão, passando pela Avenida Marechal Deodoro até chegar na Praça Zacarias. Para organizar o fluxo, haverá bloqueios nas ruas centrais, organizados por agentes da Superintendência de Trânsito (Setran) e pelo Batalhão da Polícia de Trânsito (BPTran). Haverá interrupção no tráfego de veículos no cruzamento da Avenida Marechal Deodoro com Barão do Rio Branco, Monsenhor Celso, Marechal Floriano, Doutor Muricy, João Negrão e Travessa da Lapa.

Serviço
Denúncias de preconceito, discriminação ou violação de direitos humanos podem ser feitas pelos telefones:
100 – Disque Direitos Humanos
156 – Central de Atendimento da Prefeitura de Curitiba
190 – Polícia Militar
153 – Guarda Municipal

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar