24.09.2019Grandes produções do cinema húngaro são tema de mostra na Cinemateca

Começa hoje (24), na Cinemateca de Curitiba, a Mostra de Cinema Húngaro. As exibições de filmes acontecem até quinta-feira (26), nas sessões das 16h30 e 19h. Confira na programação os clássicos húngaros que compõem a mostra:

24/9 – 16h30
A TESTEMUNHA
(A Tanú, HUN, 1969, 108’)
Filme proibido por mais de uma década por sua crítica aberta ao sistema comunista do pós-guerra na Hungria, A Testemunha, de Péter Bacsó, alcançou a estatura de filme cult em seu país de origem, ganhando a fama de uma das melhores sátiras sobre o regime comunista. A Testemunha consiste numa obra clássica da filmografia húngara, cuja repercussão também se deu no exterior quando finalmente foi lançado anos depois, inclusive com ampla aceitação no Festival de Cannes de 1981.
O filme se passa durante a era política de Rákosi, quando o comunismo magiar se espelhava no regime Stalinista, seguindo a vida do pacato encarregado do dique local, József Pelikán, que é processado pelo Estado por matar ilegalmente seu porco (nesse tempo, as políticas de racionalização e coletivização dos recursos exigiam o controle sobre os alimentos). Preso por seu delito, em meio a absurdas idas e vindas burocráticas, Pelikán recebe do sistema uma segunda chance caso testemunhe – diga-se, minta – contra um suposto inimigo de estado. Impagável.
Direção: Péter Bacsó
Classificação: 12 anos

24/9 – 19h
SANGUE NAS ÁGUAS
(Szabadság, szerelem, 2006, 123’)
Nos Jogos Olímpicos da Austrália em 1956, a equipe de polo aquático da Hungria enfrenta o time da URSS e vê sua chance de transformar a partida em vitória simbólica na luta política do país contra os opressores soviéticos. Baseado em fatos reais.
Direção: Krisztina Goda
Classificação: 12 anos

25/9 – 16h30
LIZA, A FADA RAPOSA
(Lisa – a Rókatündér, 2015, fantasia, 98')
Na Budapeste de 1970, a enfermeira Liza (Mónika Balsai) sonha com um romance. Porém, todos os seus pretendentes morrerm de forma extrema e violenta, fazendo ela temer o pior, que seja uma fox fairy, um demônio da mitologia japonesa. De acordo com as lendas, todos que se apaixonam por ela morrem logo em seguida.
Direção: Károly Ujj Mészáros
Classificação: 16 anos

25/9 – 19h
O TEMPO PARA
(Megáll az ido, 1982, drama, 103')
Na Hungria, em 1960, uma mãe solteira deve criar os filhos sozinha.
Direção: Péter Gothár
Classificação: 12 anos

26/9 – 16h30
AGLAJA
(2012, drama, 116')
Baseado em fatos reais, a história de Aglaja se passa no Leste Europeu. Família de artistas fugitivos da polícia fazem o possível para sobreviver no mundo do circo.
Direção: Krisztina Deák
Classificação: 16 anos

26/9 – 19h
PRAÇA MOSCOU
(Moszkva tér, HUN. 2001, 88’)
1989, ano do fim do regime comunista na Hungria, é um marco na história política do país. No entanto, Petya e seus amigos estão alheios a tal fato. Eles estão prestes a acabar o ensino médio e as únicas coisas que importam são as festas, as meninas e algum dinheiro fácil. Filme vencedor do prêmio de melhor Longa de estreia e o prêmio do público na Semana do Filme Húngaro 2000.
Direção: Ferenc Török
Classificação: 16 anos

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar