02.05.2019Fundação Cultural leva trabalhador ao cinema pela primeira vez

Um bate-papo seguido à exibição do filme A Dona da História marcou a primeira edição de 2019 do Cinema com Mediação – iniciativa do programa Curitiba Vivências e Convivências/60+, concebido pela Fundação Cultural de Curitiba para oferecer atividades a pessoas em tratamento de saúde, idosos e adolescentes que usam serviços da Prefeitura. A atividade foi nesta terça-feira (30/4), no Cine Guarani, no Portão Cultural, e reuniu cerca de 100 pessoas – entre elas até quem nunca tinha ido ao cinema.

Foi o caso do calheiro e funileiro industrial Maicon Charles Gomes de Miranda, de 21 anos. “Sempre tive vontade de ir, de saber como é aqui dentro, mas só agora aconteceu. É um bom passatempo e quero voltar mais vezes”, disse ele, que reconheceu alguns atores das novelas que costuma ver atuando no filme.

Para o motorista Luiz Carlos Martins, também foi como a primeira vez em frente à tela grande. “Faz tanto tempo que nem lembro direito, só sei que gostei muito. É a mesma sensação daquela época, com a diferença de que agora eu percebo o quanto isso pode abrir o meu pensamento e trazer uma lição para a vida”, comentou.

Nair Sales de Oliveira lembrou do tempo em que era criança e ia ao cinema. “Eu tinha uns 9 anos e era bom demais. Foi ótimo ter vindo, quero criar o hábito e voltar sempre”, disse.

Luiz Carlos aproveitou para debater sobre a leitura que fez acerca do filme – longa-metragem brasileiro de 2004, dirigido por Daniel Filho – com os mediadores culturais Júlia Gasparoto e Gabriel Borges. Eles são os responsáveis pela seleção dos títulos apresentados ao público diverso do projeto Cinema com Mediação, que atrai para uma mesma sessão homens e mulheres de idades, orientações religiosas e condições de saúde diversas.

Formação de plateia

Para a coordenadora da ação, Niucéia de Fátima Oliveira, o objetivo é promover a cidadania e a inclusão social por meio da arte. “Mais que simplesmente atrair público, nossa meta é a formação de plateia. Na prática, num futuro próximo, é ver todas essas pessoas entrando neste ou em outros cinemas por escolha individual e, se possível, trazendo amigos e familiares e vendo a vida de forma mais leve e prazerosa”, resume.

O programa Vivências e Convivências/60+ costuma reunir, em atividades culturais comuns, frequentadores de centros de convivência da Fundação de Ação Social (FAS), de unidades da Secretaria Municipal da Saúde e turmas de cursos das Ruas da Cidadania das dez regiões administrativas da cidade.

Além de cinema, os participantes vão a espetáculos circenses e a expedições guiadas pelo Centro Histórico e espaços de relevância cultural.

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar