20.12.2018Equipamentos do Cine Passeio são testados com exibição de documentário sobre as obras

Com o término das obras do Cine Passeio, os operários e técnicos que trabalharam na construção do espaço foram convidados a participar de uma sessão especial na Sala Luz. O filme escolhido foi o documentário feito por alunos de cinema da Faculdade de Artes do Paraná sobre o processo de realização da obra. A sessão foi feita para testar os equipamentos da primeira sala concluída.

O documentário ‘Cine Passeio’ de Vitor Sawaf, mostra os bastidores da obra, por meio de entrevistas feitas com os operários e técnicos durante o trabalho no espaço, os mesmos convidados para a exibição.

As entrevistas com os operários no documentário abordaram o interesse deles por cinema e os gêneros de filmes preferidos. Um dos entrevistados destacou sua emoção de estar no antigo Quartel, onde ele fez o alistamento. No filme ele conta como foi trabalhar no espaço que estava sendo transformado em cinema, que ele pretende frequentar. Também destacou a paixão por filmes, citando sua coleção de vídeos que tem de épicos a filmes de ação.

Para o gesseiro Sérgio Borges, que cuidou da acústica das salas, essa obra é a mais importante que já fez na vida. “Às vezes fazemos um serviço tão bonito e acabamos nem vendo pronto, mas aqui a gente pode vir e voltar sempre, mostrar pros colegas e família. É gratificante, gostei demais”, salientou Sérgio.

Um dos motoristas que trabalhou com o transporte dos materiais lembra que estava junto no primeiro dia em que abriram a porta do espaço para o início das obras. “Lembro como era no começo e agora, com a restauração, é inacreditável como um prédio antigo ficou tão bonito. Apareci no filme, pretendo frequentar, quero vir sempre”, comentou Elvis Glauber de Santos.

Teste
A Sala Luz é a primeira em fase de finalização de obras e instalação de equipamentos. A arquiteta da Fundação Cultural de Curitiba, Doris Teixeira, uma das responsáveis pelo projeto, esteve presente durante a exibição e explicou a ação: “Convidamos os operários, engenheiros, técnicos, funcionários e consultores para acompanharem este primeiro teste de som e imagem, para avaliar os equipamentos e se tudo estava de acordo com o projeto”, disse.

A arquiteta destaca que esta é uma parte importante da obra, pois é o momento de ver se tudo está compatível para o funcionamento das salas. “Estamos com cerca de 90 por cento da obra pronta, agora são os acabamentos finais. Em janeiro a Sala Luz e a Sala Ritz passarão por ajustes finos com técnicos especializados e novas sessões de teste. Também serão instalados os equipamentos do espaço Valêncio Xavier, dos estúdios e salas de cursos”, explica Doris.

Segundo o projecionista responsável pela exibição do filme, Daniel Silveira, o teste foi impecável. “Não houve problema técnico nenhum. Ainda faltam alguns ajustes de bastidores, mas os equipamentos são de ponta. Assim como a qualidade da definição e luminosidade, a parte do som também é excelente”, disse Silveira.

Quem também acompanhou os testes foram os proprietários da empresa vencedora da licitação para execução da obra. A arquiteta Clarice Kravetz Sestrem, destaca que quando houve a contratação ela estava com filhos pequenos em fase de adaptação na escola, e que transformar um antigo quartel em cinema foi como ter um terceiro filho.

“A dificuldade foi não saber o que tinha embaixo, não conhecer como estava a estrutura. Então deixamos só as paredes, e mesmo assim tivemos várias surpresas. Mas é uma emoção ver tudo pronto, um orgulho da equipe que está aqui hoje vendo o resultado do trabalho que realizaram”, afirmou.
 

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: FCC

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar