07.05.2020Destaque na mídia segmentada, Passeio em Casa apresenta as próximas atrações

O novo projeto multimídia inteiramente virtual e grátis Passeio em Casa foi destaque na última edição da revista Exibidor, principal publicação do segmento cinematográfico. Segundo a revista, a iniciativa da Fundação Cultural (FCC) e do Instituto Curitiba de Arte e Cultura (Icac) de levar a programação das salas físicas do cinema para dentro das casas dos espectadores, especialmente enquanto vigorarem as medidas de prevenção contra a disseminação da covid-19, é inédita e faz história.

A programação começou na semana passada, com a abertura dos ambientes virtuais para acesso a sessões de cinema, masterclasses e poscasts. A procura imediata mostrou que a proposta caiu no gosto do público. Os curadores Marden Machado e Marcos Jorge contam que as inscrições para a primeira masterclass de Fernando Brito e para a visualização limitada do longa Benzinho, de Gustavo Pizzi se esgotaram no primeiro dia.

Pipoca no sofá da sala

Para esta semana, são oferecidos mais quatro filmes. O primeiro é o belo documentário Estou Me Guardando Para Quando o Carnaval Chegar, do pernambucano Marcelo Gomes. Ele parte de uma lembrança de infância para levar o espectador à cidade de Toritama, maior polo produtor nacional de jeans e onde a população trabalha o ano inteiro em função do Carnaval. Por causa de acordo com a distribuidora, o número de visualizações é limitado e requer inscrição prévia.

Na Mostra Hector Babenco, em parceria com a SPCine Play, será a vez de O Rei da Noite, de 1975, primeiro longa dirigido pelo cineasta argentino e radicado no Brasil até sua morte, em 2016. Estrelado por Paulo José e Marília Pêra, o filme mostra a trajetória do boêmio Tezinho, suas mulheres e noitadas.

Já a parceria com o Festival Varilux de Cinema Francês apresenta a comédia Normandia Nua, de Philippe Le Guay. O filme conta a história de um prefeito que, para salvar a economia de sua cidade, chama um fotógrafo famoso por tirar nus de multidões, mas tem que convencer as pessoas a tirar a roupa.

Na Mostra Curitiba de Cinema, o destaque é o longa Oriundi, de 2000, dirigido por Ricardo Bravo e produzido por Rubens Gennaro. História carregada de boas memórias, o filme marca a retomada da produção de longas-metragens na capital paranaense e conseguiu atrair para o elenco ninguém menos que o astro Anthony Quinn. Na abertura da sessão está o curta Fabulário Geral de Um Delírio Curitibano, de Juliana Sanson.

Conversando sobre cinema

Após o sucesso da masterclass inaugural, Conversas sobre Cinema deste sábado (9/5) terá Fernando Brito falando sobre o cinema alternativo italiano na conferência Giallo, o suspense sangrento à italiana. Trabalhos de Mario Bava, Dario Argento, Lucio Fulci e Sergio Martino farão parte da abordagem.

No Podcast Passeio, o premiado diretor baiano radicado em Curitiba Aly Muritiba estará no bate-papo com os curadores.

 

Serviço:

Passeio em Casa
Programação grátis

*Cine Vitória: o espectador escolhe o horário pelo www.cinepasseio.org. Visualizações limitadas para o filme Estou Me Guardando Para Quando o Carnaval Chegar.

*Podcast Passeio com Aly Muritiba: o espectador escolhe o horário pelo http://www.cinepasseio.org/podcasts, Spotify ou Deezer.

*Conversas Sobre Cinema (masterclasses) com Fernando Brito: sábados (9/5), das 15h às 17h, mediante inscrição prévia pelo http://www.cinepasseio.org/acontecendo

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar