29.04.2020De forma virtual, novo Conselho Municipal da Cultura faz sua primeira reunião ordinária

A nova gestão do Conselho Municipal da Cultura, que tomou posse no dia 10 de março, realizou na tarde de terça-feira (28) a sua primeira reunião ordinária. A presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Ana Cristina de Castro, que é também a presidente do Conselho, dirigiu os trabalhos a partir de uma das salas com recursos de multimídia do Cine Passeio, possibilitando que o encontro se realizasse de forma virtual.

Na reunião foram reeleitos o produtor cultural Adriano Esturilho como vice-presidente e o servidor público Elton Barz, da FCC, como secretário. Acompanharam os trabalhos os demais membros do Conselho Municipal da Cultura.

Ana Cristina de Castro enfatizou o papel do conselho na política de cultura do município. “O Conselho permite que a sociedade civil e os segmentos culturais sejam ouvidos, cria visibilidade a tudo o que está sendo realizado no âmbito da cultura do município, possibilita reconhecer as práticas culturais realizadas, fortalece o que os artistas e coletivos culturais estão produzindo, recebe demandas locais, enfim, cria uma sinergia muito importante entre o poder público, os setores da sociedade civil e a comunidade artística”, destacou.

A presidente do Conselho apontou os temas que deverão pautar esta nova gestão do colegiado. “Temos grandes desafios e vamos tratar de pautas importantes, como a nova redação da Lei Municipal de Incentivo à Cultura e a reforma da própria lei do conselho”, adiantou.

Panorama

A presidente apresentou ainda um panorama das principais medidas adotadas pela FCC a partir da decretação da situação de emergência em saúde pública, que exigiu o fechamento de todas as unidades culturais do município. Ana Cristina relatou as alternativas que foram implementadas para apoiar os artistas e manter uma programação de qualidade para a população durante o período de isolamento social.

“A Fundação Cultural está trabalhando para que as atividades culturais não sejam interrompidas, mesmo que de forma virtual, permitindo que a população tenha acesso aos serviços, bem como que os artistas continuem produzindo, divulgando sua arte e dando continuidade ao seu trabalho”, disse.

Ana Cristina citou como principais ações o edital para seleção de conteúdos audiovisuais, no valor de R$ 450 mil; o programa FCC Digital, que além do edital contempla inúmeras atividades que estão sendo veiculadas nas redes sociais, e ainda o encaminhamento nos prazos previstos de todas as etapas do edital do Mecenato Subsidiado, lançado em dezembro de 2019. O edital habilitou 754 projetos nas modalidades iniciante e não iniciante, que no momento passam pela análise de mérito das comissões.

Comunicação

De acordo com o vice-presidente, Adriano Esturilho, além da pauta legislativa, a nova gestão tem como proposta melhorar a comunicação das ações do conselho, que já tem feito a interface entre o poder público e a classe artística. A ideia é estruturar um canal para que as ações e iniciativas que estão sendo tomadas, especialmente nesse momento de pandemia, sejam divulgadas e estejam acessíveis para quem quer acompanhar.

“O conselho deve ser um espaço de debate e encontro entre as diversas áreas artísticas e também de demandas da população dentro da nossa área. Nesse sentido precisamos cada vez mais aproximar os conselheiros das regionais, que podem trazer e dar voz a essa realidade”, afirmou Esturilho.

O vice-presidente destacou ainda que a nova gestão pretende intensificar a convocação de audiências públicas por setor cultural, a exemplo do que já foi feito com a música e a literatura.
 

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: Fundacao Cultural de Curitiba

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar