20.01.2020Curitiba vira palco a céu aberto no fim de semana

Famílias com crianças vindas dos diferentes bairros da cidade e também turistas aproveitaram o domingo (19/1) ao ar livre. O passeio foi regido ao som de boa música. Foi o caso de quem passou pelo Belvedere, próximo às Ruínas de São Francisco, pela manhã, pelo Parque Barigui, no meio da tarde e no fim do dia, no Tanguá.

Esses locais estão na programação da 37ª Oficina de Música de Curitiba, que vai até o próximo domingo (26/1) em teatros, bares, restaurantes, parques e praças.

Marcus Lima, industrial, e Kátia Lima, administradora, foram até o deck do Belvedere para apreciar a música do tradicional Grupo Choro e Seresta, fundado há 47 anos. Fã do grupo e dos passeios pela cidade, o casal também está buscando aproveitar toda a programação do evento. “Queremos ver mais espetáculos deste e de outros artistas”, contou Marcus.

Esse também é o interesse do médico do trabalho paulista Ernst Schneider, que está em Curitiba com a mulher, a psicanalista e aluna de sanfona da Oficina Regina Puglia.

”Nessa época a gente para tudo e vem pra cá. É o terceiro ano”, contou ele, que aproveita as horas em que Regina está em aula para rever a cidade.

“Achei muito boa a programação do Passeio Público e incrível a forma como reconstruíram esse lugar (o Belvedere, reinaugurado em dezembro passado)”, elogiou o médico.

No Parque Barigui, perto da área de recreação infantil, o espetáculo ficou por conta do grupo Alejandro di Núbila Trio. No programa, composições do argentino Astor Piazzola. Foi a primeira apresentação em espaço aberto do grupo, que existe há cerca de 10 anos.

O casal Rosana Figueira e Optino Figueira encarou o sol forte especialmente para ver o trio. “Eles são muito bons, especialmente o Alejandro”, disse Optino, que é médico e junto com a mulher, que há três anos deixou a enfermagem, viu vários espetáculos da 37ª Oficina.

“Já vimos o concerto na igreja Bom Jesus dos Perdões, na Capela Santa Maria e show no Teatro Guaíra. Também compramos ingressos para o Renato Teixeira. Gostamos muito de música e acompanhamos a programação da Oficina”, disse Rosana. Tanto assim que ela quer estudar canto no Conservatório de MPB da Fundação Cultural.

Rock sinfônico lota o Parque Tanguá

O dia acabou com um concerto de sinfônico no Parque Tanguá. Quase 150 motociclistas saíram da Capela Santa Maria, no Centro, levando na garupa um músico da Banda Sinfônica da Oficina de Música.

"Foi a maior participação de motociclistas nestes três anos de Carona Solidária. Isso demonstra a força da Oficina de Música em misturar pessoas com a música e a cidade", disse Marino Galvão Júnior, presidente do Instituto Curitiba de Arte e Cultura, um dos realizadores do evento junto com a Fundação Cultural de Curitiba.

Reunidos no Parque Tanguá, os músicos presentearam os visitantes com um emocionante concerto regido pelo maestro Edivaldo Chiquini e assistência de Bruno Brandalise.

A banda executou clássicos do rock internacional, como Led Zeppelin Elvis Presley, Beatles, Queen, Michael Jackson, Scorpions, Led Zeppelin, Creedence, Guns N' Roses e Metallica.

Parceiros

A 37ª Oficina de Música de Curitiba é uma realização da Prefeitura de Curitiba, Fundação Cultural de Curitiba, do Instituto Curitiba de Arte e Cultura (Icac), da Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania e governo federal.

O evento tem patrocínio máster da Caixa Econômica Federal, apoio cultural da Família Farinha, Comunidade Luterana Igreja de Cristo, Igreja Bom Jesus dos Perdões, Universidade Estadual do Paraná (Unespar), Bicicletaria Cultural, Universidade Federal do Paraná, Lamusa – Laboratório de Música Sonologia e Áudio, Sistema Fiep, Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec), HOG The One Curitiba, Solar do Rosário e apoio máster do Teatro Guaíra e Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR).

 

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar