09.11.2013Corrente Cultural tem clima agradável e dia recheado de música

Antes mesmo de Martinho da Vila e outras atrações se apresentarem, na noite de sábado, público estimado pela organização do evento era de 90 mil pessoas

O clima contribuiu e o primeiro dia do fim de semana que encerra a Corrente Cultural 2013 foi um sucesso. O sábado foi bastante movimentado, com shows nas ruas, palco aberto, feira gastronômica e homenagens a Waltel Branco, que movimentaram um público estimado de 90 mil pessoas até às 20h.

O dia começou com emoção, alegria e talento, com centenas de músicos reunidos na Praça Santos Andrade para homenagear o compositor Waltel Branco. As escadarias do prédio histórico da Universidade Federal do Paraná serviram de palco para a execução da canção Estrela, uma das obras do músico. A participação dos artistas foi espontânea, depois de convocação pelas redes sociais.

“É uma honra para Curitiba homenagear Waltel Branco”, destacou o prefeito Gustavo Fruet. “Curitiba reencontra seus artistas. Você, Waltel, é a alma da cidade”, enfatizou o presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Marcos Cordiolli. O secretário estadual da Cultura, Paulino Viapiana, que manifestou a satisfação em compartilhar com a Prefeitura e a Fundação Cultural de Curitiba essa iniciativa. “Vida longa à Corrente Cultural, que a cada ano melhora”, desejou Paulino.
No Palco Carlos Gomes a música começou depois das 15h, com o grupo UAKTI e a Orquestra de Câmara Cidade de Curitiba. Depois foi a vez de Paulinho Moska fazer uma bela apresentação junto com a Orquestra À Base de Corda. O dia terminou com mais uma homenagem a Waltel Branco, com o show Waltel para tod@s com Ravi Brasileiro e Rogéria Holtz.

À noite, o palco recebeu o Tributo à Legião Urbana de Kadu Lambach e a banda curitibana Black Maria.
No Palco Riachuelo, Guilherme Arantes fez um show recheado de sucessos à tarde e Moraes Moreira animou a noite. Na Praça Espanha, Saul Trumpet e Montanari, Jazzy, Gente Boa da Melhor Qualidade, A Cor do Som e Simone Mazzer garantiram a diversão do público.

Mas os shows já começaram antes do meio-dia, com a chegada do Cortejo Mundaréu ao Palco Conexões, na Boca Maldita. A apresentação foi seguida de muita nostalgia no show de Wanderléa. À tarde, o palco também recebeu o rock do Esperanza, o rap de Karol Conka e o tecnobrega performático de Gaby Amarantos. À noite foi a vez de Martinho da Vila fechar o palco.

Artistas locais – As atrações curitibanas que participaram do edital que selecionou 40 artistas para tocar na Corrente se apresentaram em locais como o Palco Ruínas, no São Francisco, o Teatro Universitário de Curitiba (TUC) e o Auditório Londrina do Memorial de Curitiba. Entre os destaques, Banda Gentileza, Anacrônica, Confraria da Costa, Mordida e Charme Chulo.

Na hora
– O palco mais inusitado da Corrente Cultural foi certamente o “Chega e Toca!”, montado na rua Monsenhor Celso. Como o próprio nome diz, os músicos chegavam na hora, faziam suas inscrições e se apresentavam por 25 minutos. Os repertórios passaram pela música caipira de raiz, sertanejo, sertanejo universitário, pop rock, hip hop e rock’n roll. Subiram ao palco desde cantores de rua até bandas e músicos mais experientes. Neste domingo o palco funciona das 10h às 18h.
O brasiliense Tião Caipira foi o primeiro a se inscrever e se apresentar. Ele é mestre de obras, mas nos finais de semana se apresenta na Rua XV de Novembro, onde passa o chapéu e vende seus CDs. “Estou muito feliz por ter tido oportunidade de mostrar meu trabalho para um público maior”, disse ele, afirmando que pretende voltar a se apresentar no domingo.
Último dia – O domingo começa com o Palavra Cantada, às 10h na Boca Maldita. O show tinha sido inicialmente marcado para as 11h no Museu Oscar Niemeyer, mas teve horário e local alterados. O Palco Conexões também recebe artistas como o rapper Criolo.

No Palco Carlos Gomes a música começa ao meio-dia com Gaúcho da Fronteira. Às 14h30 quem se apresenta é Alexandre Nero com a Orquestra À Base de Sopro, seguidos por Estrela Leminski e Teo Ruiz. Às 18h acontece um dos shows mais esperados da Corrente: o músico pernambucano Lenine.
No Palco Riachuelo serão duas apresentações: ao meio-dia a banda curitibana Poléxia se apresenta e às 16h é a vez da banda Blitz. Nas Ruínas do São Francisco a música começa cedo, às 10h, com o Trio Quintina. O palco também recebe, entre outros artistas locais, a banda Namastê, Léo Fressato e encerra com Tiago Iorc, às 19h. O TUC e o Memorial também terão o dia cheio de atrações.

A Corrente Cultural 2013 é uma realização da Fundação Cultural de Curitiba (FCC), Secretaria de Estado da Cultura (SEEC), Sesi-PR, Fecomércio-PR/Sesc-PR e demais parceiros. Mais informações em www.correntecultural.com.br.

Autor: Assessoria de Imprensa da FCC

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar