28.07.2010Começa a grafitagem nos tapumes ao redor do Bondinho da XV

Quem passar pela Rua XV, entre hoje e amanhã (28 e 29), vai poder acompanhar a grafitagem que os artistas Alessandra Cidral e Paulo César Oliveira estão fazendo nos tapumes colocados ao redor do Bondinho. O tradicional espaço, que durante anos funcionou como ponto de lazer para crianças, vai passar por obras de revitalização e ser transformado em Bondinho da Leitura, um posto de atendimento para empréstimo de livros sem burocracia, no centro de Curitiba. A iniciativa faz parte do programa Curitiba Lê, lançado em abril pela Fundação Cultural de Curitiba.

O espaço vai funcionar nos moldes da Estação da Leitura instalada no Terminal do Pinheirinho. Quem circula pelo calçadão diariamente poderá emprestar livros de literatura de forma simples e gratuita, bastando apresentar um documento de identificação e informar o endereço. As obras no Bondinho envolvem a recuperação de portas, janelas e estruturas metálicas, pintura original e adaptação do espaço. A previsão é que estejam concluídas até o final de outubro. “Nossa intenção é implantar postos de empréstimos de livros em toda a cidade, nos terminais, parques e ruas, facilitando o acesso e incentivando o hábito de ler”, diz Paulino Viapiana, presidente da Fundação Cultural de Curitiba.

O Bondinho foi instalado na Rua XV em 27 de outubro de 1973, na sequência dos trabalhos de implantação do calçadão da Rua das Flores, com a função de constituir um elemento de animação do coração da cidade. A proposta era ser local privilegiado para o atendimento de crianças, enquanto os pais ou responsáveis iam às compras ou realizavam outras atividades na área do calçadão. Na segunda metade da década de 1980, funcionou como Serviço de Informações e Turismo de Curitiba. Em 1989, foi recuperado e retomou sua função como espaço cultural.

Biblioparque – Outro projeto do Curitiba Lê que deve ser ativado até o final do ano são os biblioparques, postos de empréstimos de livros que funcionarão nos finais de semana nos parques da cidade. Seis unidades deverão entrar em atividade, cinco delas com recursos provenientes de emenda parlamentar efetuada por um deputado federal paranaense. Os biblioparques são veículos móveis, movidos à energia elétrica, adaptados para acomodar livros, periódicos, cadeiras e mesas desmontáveis. Além dos biblioparques, mais quatro Estações da Leitura também serão instaladas em terminais da cidade até dezembro.

Curitiba Lê - Promovido pela Fundação Cultural o programa Curitiba Lê engloba um conjunto de ações de fomento, difusão e formação que visam aumentar quantitativa e qualitativamente os índices de leitura entre crianças, jovens e adultos. Para integrar o Curitiba Lê, todas as bibliotecas mantidas pela Fundação Cultural foram transformadas em Casas da Leitura e foi instalada a primeira Estação da Leitura, no Terminal do Pinheirinho. São novos espaços que têm como objetivo incentivar de forma ativa a prática da leitura e envolver a comunidade no hábito de ler. O programa também engloba outras atividades de incentivo, como as oficinas literárias e os ciclos de leitura.

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar