14.12.2012Cinemateca lança filmes digitais em curta-metragem

Neste domingo (16), às 20h, a Cinemateca de Curitiba (Rua Carlos Cavalcanti, 1.174 – São Francisco) promove o lançamento de curtas-metragens digitais dos diretores paranaenses Jul Leardini e Edemar Miqueta, numa realização da SYNC Cultural e Paulo Blitos. A entrada é franca e a classificação é de 12 anos para todos os filmes.

Confira a programação:

CRÔNICAS DO SER LACERANTE (PR, 2012 – 17’ – ficção – digital). Direção: Jul Leardini. Sinopse: dois seres alquebrados, clowns negros, do alto dos arranha-céus de uma grande cidade, à noite, falam sobre a condição humana, o ego, a intuição e a libertação da mente.

ÁGUA MOLE EM PEDRA DURA TANTO BATE ATÉ QUE FURA (PR, 2012 – 1’46” – digital – animação). Direção: Edemar Miqueta. Sinopse: a animação leva à reflexão sobre um dos mais conhecidos provérbios. As coisas podem ser difíceis, mas se insistirmos nelas acabamos por vencer.

O PODER VEM DO CÉU (PR, 2012 – 3’20” – animação – digital). Direção: Edemar Miqueta. Sinopse: um grupo de seres humanos pré-históricos caminha por uma floresta e é atingido por chuvas torrenciais e quedas de raios, seguido por um sol torrencial. Em todas essas situações, os seres são acometidos de medo e perplexidade, levando-os a se postarem temerosos em relação a um poder superior.

A MENINA QUE OLHAVA PARA CÂMERA (PR, 2012 – 15’ – ficção – digital). Direção: Jul Leardini. Sinopse: num país cinza, uma menina se atreve a quebrar as regras olhando para a câmera e usando a cor rosa, o que é proibido. Ela sofre castigos em casa, na escola e é perseguida socialmente. Até que um dia resolve tomar uma decisão que mudará sua vida.

PALAVRA ÚNICA: MUDANÇA (PR, 2011- 12’38” – ficção – digital). Direção: Edemar Miqueta. Sinopse: um violonista abandona os laços que o prendem ao mundo terreno e vai em busca do seu "eu" espiritual.

Autor: Assessoria de Imprensa FCC

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar