20.01.2020Alunos do Pequeno Cotolengo iluminam a Capela Santa Maria

 A Capela Santa Maria foi o palco da inclusão neste sábado (18/1). O coro cênico da unidade de acolhimento e escola Pequeno Cotolengo iluminou o teatro com espetáculo "Em busca do arco-íris", que abriu a programação de palcos inclusivos na Oficina de Música de Curitiba 2020.

A edição deste ano da Oficina homenageia o compositor Ludwig van Beethoven, que ficou surdo e continuou criando música.

Com muita dança, música e interpretação, cerca de 35 mulheres de 20 a 65 anos com diferentes graus de deficiência física, motora e intelectual, estudantes e moradoras da Associação, apresentaram uma releitura do clássico Mágico de Oz, uma procura pela felicidade que ao fim da história se encontra dentro de cada um de nós.

Sandra Mara do Rocio e Maria Aparecida da Silva, participaram do espetáculo e fizeram o papel do Leão, e a outra do Boneco de Palha. “O frio na barriga compensa a felicidade de estar no palco”, comentou Sandrinha animada. “É bem legal ver as pessoas batendo palma e gostando do que estamos fazendo", reforçou Maria Aparecida.

Desde o figurinos, cenário, maquiagem e iluminação foram criados especialmente para eles, uma criação coletiva dos educadores da unidade, que usaram cores fortes e bastante brilho.

"Todos já receberam muitos nãos pela exclusão da deficiência. E o sim que a Oficina de Música dá, com visibilidade para o projeto é muito significativo”, diz a diretora-geral do espetáculo, a pedagoga Alessandra de Fátima Marquete Kussem.

A superação foi comentada também pela empresária Roberta Lopes, que viu a programação no site da Oficina e trouxe seu filho Benjamin, de três anos para assistir ao espetáculo. “Bem bacana ver a superação e perceber como é necessário a gente olhar com naturalidade as pessoas com deficiência, ver toda a humanidade que há neles e na gente também”, comentou.

Após cancelar trabalhos para aproveitar melhor a programação da Oficina de Música, Agnaldo Clamer e seu filho Nicolas, de 12 anos, querem aproveitar o máximo dos 250 eventos. “Já está valendo a pena, sempre tenho atividade essa época, mas esse ano reservei um tempo. É muito gratificante e a programação está maravilhosa! Esse espetáculo serve de inspiração para nós, essas pessoas são luz para a gente”, comentou.

A Capela Santa Maria também foi espaço da mini oficina de convivência Inclusiva. O violinista cego, Luiz Amorim, um dos professores da Oficina, passou dicas sobre como interagir e conviver com pessoas com deficiência visual.

Próxima apresentação inclusiva será no Paiol

No sábado (25/1), às 14h, será a vez de outro espetáculo inclusivo subir ao palco do Teatro do Paiol. Reunidos numa banda, os alunos com diferentes graus de deficiência visual do professor Luiz Amorim mostrarão ao público tudo o que aprenderam na Oficina de Música sobre Prática de Conjunto.

Parceiros
A 37ª Oficina de Música de Curitiba é uma realização da Prefeitura de Curitiba, Fundação Cultural de Curitiba, do Instituto Curitiba de Arte e Cultura (Icac), da Secretaria Especial da Cultura, Ministério da Cidadania e governo federal. O evento tem patrocínio da Caixa Econômica Federal.

Apoios: Família Farinha, Comunidade Luterana Igreja de Cristo, Igreja Bom Jesus dos Perdões, Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR), Bicicletaria Cultural, Universidade Federal do Paraná, Lamusa – Laboratório de Música Antiga da Universidade Federal do Paraná, Sistema FIEP, Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PROEC), HOG The One Curitiba, Solar do Rosário, Casillo Advogados e apoio máster do Teatro Guaíra e Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR).

Serviço
37ª Oficina de Música de Curitiba
Data: 15 a 26 de janeiro de 2020
Mais informações pelo site www.oficinademusica.org.br

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: SMCS

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar