Fundação Cultural de Curitiba

Fundação Cultural de Curitiba

Galeria

Visualizar: Coleções Álbuns

Concerto “100 anos de Nelson Mandela” - Foto: Cido Marques© 2018

Concerto “100 anos de Nelson Mandela” - Foto: Cido Marques© 2018 Camerata Antiqua de Curitiba homenageia Nelson Mandela Em noite memorável, a Camerata Antiqua de Curitiba celebrou, nesta sexta-feira (23/11), o Mês da Consciência Negra sob a regência do maestro norte-americano Keith McCutchen. O concerto, em homenagem aos 100 anos de nascimento de Nelson Mandela, teve em seu ponto alto a participação do Coral Vozes de Angola, formado jovens angolanos, todos deficientes visuais. Ao final da apresentação, o prefeito Rafael Greca, acompanhado da primeira-dama, Margarita Sansone, fez uma declaração ao público. “Ficamos encantados com as canções sul-africanas, os espíritos negros e a versão do Aleluia de Handel cantada com as vozes da África. Nunca houve tanta espiritualidade na Capela Santa Maria como nesse tributo a Nelson Mandela. Foi uma grande noite. Hoje o grande herói da liberdade foi saudado”, afirmou. Representantes da Embaixada da África do Sul no Brasil e a assessora cultural do consulado geral dos Estados Unidos no Brasil, Joice Costa, prestigiaram o concerto. Estiveram presentes o ministro plenipotenciário, Fadl Nacerodien; sua esposa, Fátima Nacerodien; e a conselheira Rina-Louise Pretorius. “Já tinha ouvido falar da parceria que vem sendo desenvolvida com esse maestro. Fico muito feliz que tenha dado frutos positivos e que isso continue resultando em projetos tão belos. Foi uma grande noite”, comentou Joice. O tema do concerto ’Canções de luta, esperança, e triunfo – histórias em canção e poesia ao redor do mundo’, foi ressaltado pela presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Ana Cristina de Castro. “Um concerto inesquecível e emocionante da nossa Camerata Antiqua homenageando os 100 anos de nascimento de Nelson Mandela, que trouxe no seu repertório canções de luta, esperança e triunfo e uma impecável regência do maestro”. Vozes de Angola O Coral teve origem em 2001 e, hoje, é composto por 10 jovens universitários angolanos, todos deficientes visuais, os quais usam a música para se comunicar com o mundo. Refugiados da guerra civil que assolou seu país por mais de três décadas, vieram ao Brasil em busca de melhores condições de vida e em 2015, tornaram-se cidadãos brasileiros. Com a participação no concerto, e a oportunidade de trabalhar ao lado do maestro McCutchen, os músicos ficaram animados para a próxima apresentação. “Levou um longo tempo, foi mais de um mês de trabalho árduo, mas recompensou, valeu a pena cada minuto. Até mesmo por conta da experiência que a gente acabou adquirindo”, comentou uma das integrantes do coral, Isabela de Leon.“Estar aqui falando sobre a história do Nelson Mandela é muito significativo para nós. É importante que todos, sejam os brancos, negros, amarelos, saibam a história e conheçam o que ele representa. Foi muito gratificante para todos nós” concluiu Isabela. Camerata Antiqua de Curitiba Vozes de Angola Capela Santa Maria Novembro 2018 Curitiba - Paraná - Brasil



Fundação Cultural de Curitiba

Desenvolvido por Polvo Digital