Fundação Cultural de Curitiba

Fundação Cultural de Curitiba

Galeria

Visualizar: Coleções Álbuns

III SEMANA DE CANTO CORAL HENRIQUE DE CURITIBA / Concerto de Encerramento Coros Adultos - Foto: Cido Marques© 2018novo álbum

CONCERTOS DIDÁTICOS, OFICINAS, PALESTRA e a Participação de 40 coros convidados nas modalidades infantil, juvenil e adulto. 19 a 24 de junho Capela Santa Maria Espaço Cultural Homenagem ao Compositor Edmundo Villani-Côrtes (MG) Direção Artística Mara Campos CONCERTO DE ENCERRAMENTO DOS COROS ADULTOS Coro da Camerata Antiqua de Curitiba Regência Mara Campos Nosso Canto Regional CIC, Matriz, Fazendinha Regência Jessé Piñon Nosso Canto Coros das Regionais Regência Mara Campos Grupo Vocal Curitibôcas Regência Dirceu Sagin Grande Coro da III Semana de Canto Coral Henrique de Curitiba Regência Edmundo Villani-Côrtes HENRIQUE DE CURITIBA (Paraná, 1934-2008) Compositor descendente de poloneses, conhecido como Henrique de Curitiba. Graduou-se em 1953, na Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Aperfeiçoou-se em piano com Henry Jolles e em composição com H.J. Koellreuter na Escola Livre de Música de São Paulo. Em 1960, na Polônia, cursou interpretação pianística com Margherita Trombini-Kazuro na Escola Superior de Música de Varsóvia. Fez mestrado em Composição Musical nos Estados Unidos, onde estudou com o compositor Karel Husa. Possuidor de numerosa obra como compositor neoclássico e tendo mais de 150 composições no gênero instrumental, vocal e de câmara, destaca-se como um dos principais compositores brasileiros de sua geração. Entre suas obras de maior destaque estão, “Evocação das Montanhas”, gravada por Milton Nascimento; “Serenata Noturna”, com a Orquestra de Câmara da Cidade de Curitiba; “Missa Breve”, com o Coro de Câmara da UFG; “Já Vem Primavera”, madrigal gravado pelo coral da Universidade de São Francisco, na Califórnia, USA, entre outras. Além de obras editadas no Brasil e no Exterior. EDMUNDO VILLANI-CÔRTES (Minas Gerais, 1930) - Compositor homenageado Edmundo Villani-Côrtes é pianista, maestro, arranjador e compositor brasileiro. Iniciou sua carreira profissional como pianista da Orquestra Tamoio, do maestro Cipó no Rio de Janeiro e da Orquestra de Luís Arruda Paes. Estudou composição com Camargo Guarnieri e H. J. Koellreutter. Na década de 1960, trabalhou em gravadoras e em emissoras de TV, chegando a escrever mais de 600 arranjos para as orquestras da TV Tupi e TV Globo. Como pianista, acompanhou a cantora Maysa e o cantor Altemar Dutra em excursões ao exterior. Em 1968, fez arranjos e composições para o filme “O matador”, de Amaro César e Egídio Ézio. Nos anos 1970, trabalhou como arranjador na TV Tupi de São Paulo, realizando mais de mil orquestrações para músicas de vários gêneros. Em 1978, venceu o Concurso Noneto de Munique, na Alemanha. Em 1986, obteve o 1º lugar no Concurso de Composição da Editora Cultura Musical, com a peça para violão “Choro pretensioso”. Em 1990 e 1991, foi regente da Orquestra Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo. Villani-Côrtes recebeu dois prêmios APCA, o primeiro em 1990, com a peça vocal “Ciclo Cecília Meirelles”, e o segundo em 1995, com a melhor peça coral sinfônica “Postais paulistanos”. Suas composições incluem várias obras de música orquestral, de câmara, instrumental e vocal, além de música eletroacústica. Algumas de suas obras podem ser ouvidas nos CDs: “Música brasileira para canto e piano” (1996, Rio Arte) e “Estados d’ Alma” (1997, Sony). Villani-Côrtes lecionou na Academia Paulista de Música; Instituto de Artes da UNESP, e Festival de Inverno de Campos do Jordão. Em 1981, foi vencedor da Feira Livre de MPB, patrocinada pela TV Cultura, e escolhido como regente, arranjador, autor e compositor para representar o Brasil no México, no 10º Festival da OTI.. Em 1986, foi vencedor do concurso de composição patrocinado pela Editora Cultura Musical, tendo obtido o 1º lugar com a peça para violão “Choro Pretensioso”, e 2º lugar com a peça para piano “Ritmata nº 1”. Entre 1988 e 1991 atuou como pianista do programa “Jô Soares onze e meia”, no SBT. Em 1992, foi escolhido pela Escola de Música Arte Livre como compositor do ano. Em 1993, venceu o concurso promovido pela prefeitura de São Paulo, com a composição “Rua Aurora”, baseada em texto do poeta Mário de Andrade por ocasião de seu centenário de nascimento. Em 1996, sua peça “Chorando”, para contrabaixo e piano, obteve o 3º lugar no II Concurso Nacional de Composição para Contrabaixo, promovido pela Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais. No mesmo ano, foi premiado pela APCA pelo “Concerto para vibrafone e orquestra”. Compôs também o “Concerto para flauta e orquestra”, estreado em 2000, em Londres, e o “Te Deum”, em comemoração aos 150 anos da cidade de Juiz de Fora - Minas Gerais. Edmundo Villani- Côrtes possui Mestrado em composição pela Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro e Doutorado pela UNESP. CORO DA CAMERATA ANTIQUA DE CURITIBA Fundado em 1974, como parte da Camerata Antiqua de Curitiba, desde o início de suas atividades o Coro da Camerata Antiqua de Curitiba (Coro da CAC) destacou-se pela originalidade e leveza na interpretação da música renascentista e barroca, levando o grupo a desenvolver também programas “a cappella”. Essa proposta intensificou-se a partir de 1982, com inúmeros concertos sob a regência de seu fundador, o maestro Roberto de Regina, e de eminentes convidados brasileiros e estrangeiros, entre eles o maestro Gerard Galloway, que por longo período respondeu pela orientação técnica do Coro. A sólida formação musical de seus componentes transformou o Coro da CAC em uma das referências da música vocal no Brasil, realizando concerto como convidado da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP), sob a regência de Roberto Minczuk, entre outras apresentações pelo país. Ao abordar diferentes vertentes, com a incorporação da música contemporânea e estreias de peças escritas especialmente para o grupo, o Coro da CAC adquiriu a marcante característica de transitar com autoridade por um vasto e eclético repertório. O investimento em concertos cênicos e a realização de grandes apresentações renderam ao grupo reconhecimento que extrapolou fronteiras. Entre os concertos internacionais mais significativos destaca-se a turnê por cinco cidades alemãs, cantando “a cappella” e com a Orquestra de Câmara da Philarmonica de Arad (Romênia), em 2006. No ano seguinte, o grupo excursionou por Portugal, acompanhando a Orquestra Sinfônica da Póvoa do Varzim, a convite do 29º Festival Internacional de Música do Algarve. Em 2008, integrou o 8º Simpósio Mundial de Música Coral, realizado em Copenhague (Dinamarca), quando apresentou os espetáculos “Cores do Brasil” e “Lampejos da Música Sacra no Brasil”. A participação no 18º Festival Corale Internazionale - La Fabbrica Del Canto, na Itália, em 2009 – resultado do sucesso alcançado na Dinamarca –, fez com que o Coro da CAC levasse quatro programas diferentes para uma série de dez concertos pela região da Lombardia, com início na cidade de Legnano e término em Milão. A performance obteve críticas favoráveis da imprensa europeia, que o elegeu como um dos dez melhores grupos vocais da época. Em 2013, representou o Brasil na Bienal de Coros de Aachen (3ª Internacional Chorbiennale), na Alemanha. Esse trabalho vitorioso tem o respaldo de nomes consagrados na música, como Neyde Thomas, orientadora de técnica vocal no período de 1992 a 2011; o maestro Wagner Polistchuk, diretor artístico da Camerata Antiqua de Curitiba (coro e orquestra, de 2009 a 2011); e a regente de Coro, Helma Haller, de 2009 a 2012. Em 2013 e 2014, a regente cubana Maria Antonia Jimenez esteve à frente do grupo. Desde 2015, Mara Campos é regente titular e diretora musical do Coro da CAC, e atualmente, conta com o apoio técnico vocal de Denise Sartori. CORO DA CAMERATA ANTIQUA DE CURITIBA Maestro Emérito Roberto de Regina CORO Sopranos Darci Almeida, Luísa Favero, Luciana Melamed, Naura Sant´Ana, Silvia Suss Marques, Karolyne Liesenberg (convidada) Contraltos Ariadne Oliveira, Cissa Duboc, Daniele Oliveira, Fátima Castilho, Mirta Schmitt Tenores Alexandre Mousquer, Lucio Hossaka, Maico Sant’Anna, Marcos Brito, Sidney Gomes Baixos Ademir Maurício, Cláudio de Biaggi, Fernando Klemann, José Brazil, Marcelo Dias Percussão Vina Lacerda (convidado) Regente e Diretora Musical do Coro Mara Campos Orientadora Vocal Denise Sartori Pianista Correpetidora Clenice Ortigara Ensaiadores Clenice Ortigara Maico Sant’ Anna NOSSO CANTO COROS DAS REGIONAIS Regência Mara Campos CORAL DA REGIONAL CIC Formado a partir do Nosso Canto, o grupo tem um vasto repertório para suas apresentações. Os alunos integrantes são exclusivamente da regional CIC, local esse onde são realizadas a maioria das apresentações. Nos anos de 2014 e 2015, alguns integrantes do Nosso Canto da Regional CIC fizeram parte do “Natal da Universidade”, evento esse que conta com a presença de grande coro, orquestra sinfônica e artistas de renome, como Ivan Lins, Fafá de Belém, Letícia Sabatella e Toquinho. Em 2016 o grupo fez parte do Musical “Nos Trilhos da Vida”. O Coral da Regional CIC foi dirigido nesse período por Fernando Klemann e hoje segue sob a orientação do regente e pianista Jessé Piñon. CORAL DA REGIONAL MATRIZ O Coral da Regional Matriz faz parte do programa sociocultural Nosso Canto, realizado nas Regionais da cidade. O projeto foi implantado pela Fundação Cultural de Curitiba em 1998 e hoje é gerenciado pelo Instituto Curitiba de Arte e Cultura, sob a supervisão artística da maestrina Mara Campos. Dentre as Regionais, a Matriz é a mais nova a ser integrada ao programa. Ali os trabalhos tiveram seu início em setembro de 2016 sob a coordenação de MartinhoLutero Klemann. Hoje o grupo está sob o comando do regente e pianista Jessé Piñon. CORAL DA REGIONAL FAZENDINHA O Nosso Canto foi criado em 1998 e é gerenciado pelo Instituto Curitiba de Arte e Cultura - ICAC e pela Fundação Cultural de Curitiba - FCC. O programa tem por objetivo oferecer gratuitamente a comunidade das diversas regionais de Curitiba, aulas de técnica vocal e canto coral para o desenvolvimento de um repertório eclético. O Coral da Regional Fazendinha desenvolveu um trabalho de base com o regente Alexandre Mousquer desde a sua fundação. Hoje encontra-se sob nova direção musical e regência de Jésse Piñon. O Nosso Canto é um programa sociocultural implantado pela Prefeitura Municipal e Fundação Cultural de Curitiba em 1998. Idealizado por Eli Siliprandi (regente e professor do programa), teve início na Regional do Boqueirão. Gerenciado pelo Instituto Curitiba de Arte e Cultura, tem por objetivo ofertar gratuitamente à comunidade, aulas de técnica vocal e a prática de canto coral. Por meio dos concertos realizados em diversas localidades da cidade, a ação tem despertado grande interesse nas comunidades. Hoje, o Nosso Canto encontra-se em todas as dez regional da capital paranaense: Boqueirão, Cajuru, Santa Felicidade, Boa Vista, Pinheirinho, CIC, Matriz (Centro), Tatuquara, Fazendinha e Bairro Novo. Desde 2015, a diretora artística e regente titular do Coro da Camerata Antiqua de Curitiba, Mara Campos, uma especialista e incentivadora da prática de canto coral no país, juntou-se à equipe de regentes do programa como supervisora dos trabalhos artísticos. GRUPO VOCAL CURITIBÔCAS O Grupo Vocal Curitibôcas é integrado por 20 profissionais de diversas áreas, que se dedicam à música com o mesmo afeto e zelo que cultivam em suas carreiras. Sob a regência de Dirceu Saggin, o grupo tem seu repertório voltado para a Música Popular Brasileira e realiza na música um encontro de timbres variados e um diálogo musical, conferindo ao trabalho uma sonoridade única com esmero e acuidade das vozes. O Grupo estreou seu primeiro show em 1998, no Teatro SESC da Esquina, e desde então já realizou diversas montagens com diferentes repertórios, em vários teatros de Curitiba e de outras localidades. A qualidade de seus trabalhos atraiu outros públicos, o que já os levou a Buenos Aires (Argentina) com a turnê do show “É com esse que eu vou”, e duas vezes para Portugal, com as turnês dos shows “Brasil Pandeiro” (2012) e “Rosas Para Noel” (2016). Em 2018, o Grupo Vocal Curitibôcas grava seu primeiro DVD ao vivo, no Teatro Guairinha, com o show “Rosas Para Noel”. Capela Santa Maria - Espaço Cultural Curitiba - Paraná - Brasil



Fundação Cultural de Curitiba

Desenvolvido por Polvo Digital