Notícias

08.12.2016FCC lança novas publicações na área de patrimônio cultural

A Fundação Cultural de Curitiba lança neste domingo (11), às 11h, na Casa Romário Martins duas novas publicações na área de patrimônio cultural: o Boletim Casa Romário Martins nº 146, sobre os 40 anos do Circo da Cidade, e a Revista Taipa nº 2, com artigos de historiadores sobre temas relacionados a preservação e memória. No lançamento haverá uma apresentação do malabarista Lucas Rodrigues Alves Correa.

O Boletim Casa Romário Martins “Senhoras e Senhores: o Circo da Cidade faz 40 anos!”, de autoria das historiadoras Ângela Medeiros Rodarte e Elizabete Berberi, estará disponível em meio digital, no site da FCC. Por meio de testemunhos e documentos, as autoras recompõem os 40 anos do circo, suas diferentes formas de inserção e interação com as comunidades e as memórias de seus protagonistas.

A pesquisa foi baseada em relatórios institucionais, matérias publicadas em jornais e revistas, livros concernentes ao tema, relatos orais, fotografias e cartazes de diferentes épocas. O boletim evidencia a importância deste equipamento cultural itinerante para os bairros, como local de aprendizado, de reflexão, de participação política, de revelação de talentos e de descobertas.

Taipa – A Revista Taipa 2, editada pela Diretoria de Patrimônio Cultural da FCC, teve sua impressão custeada pelo Tribunal Regional Eleitoral – TRE, por meio do termo de cooperação técnica firmado entre as duas instituições. A revista reúne seis artigos. Três deles são resultantes de projetos de pesquisa contemplados no edital do Fundo Municipal de Cultura de 2011 e apresentados no Seminário de Patrimônio Cultural de 2012. Os outros três são textos de especialistas convidados, respectivamente do Rio de Janeiro, do Rio Grande do Sul e de Minas Gerais, que participaram do evento e colaboraram enviando artigos referentes aos temas por eles tratados.

O artigo “Patrimônio, cultura e subjetividade”, do professor José Reginaldo Santos Gonçalves (UFRJ), faz uma análise do conceito de patrimônio e o seu alcance. Em “O inventário como instrumento constitucional de proteção ao patrimônio cultural brasileiro”, o promotor Marcos Paulo de Souza Miranda, de Minas Gerais, lança um olhar para o lado prático que norteia o cotidiano da preservação.

A historiadora Giani Vargas Escobar, diretora técnica do Museu Treze de Maio de Santa Maria/RS, apresenta sua pesquisa “Clubes sociais negros: memória e ações para o reconhecimento como Patrimônio Cultural Afro-brasileiro”. Neste trabalho, Giani Vargas demonstra que os clubes sociais negros, encontrados em muitas cidades, embora uma referência, ainda não foram plenamente patrimonializados.

Os demais textos transitam entre manifestações recentes e espontâneas da cultura curitibana. A pesquisadora Juliana Basso Driessen, no artigo “Garibaldis & Sacis: uma iniciação à alegria”, discorre sobre um dos blocos mais famosos do Carnaval curitibano. A historiadora Renata Domit contribui para melhor conhecer a devoção e a simbologia das representações de Maria e, em especial, a história da imagem da padroeira da cidade, no artigo “Nossa Senhora da Luz dos Pinhais: padroeira e testemunha da fundação e do desenvolvimento de Curitiba”. A fé também se encontra na procura pelo saber das benzedeiras, presentes no imaginário de muitas gerações, e tema do artigo “Arruda, reza e agulha: o caminho da cura pelas benzedeiras tradicionais de Curitiba”, do historiador Victor Augustus Graciotto Silva.

Serviço:
Lançamentos do Boletim digital Casa Romário Martins nº 146 – “Senhoras e Senhores: o Circo da Cidade faz 40 anos!” e da Revista Taipa nº 2
Local: Casa Romário Martins – Largo da Ordem, 30
Data e horário: 11 de dezembro de 2016 (domingo), às 11h
Entrada franca

 

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

Compartilhe:

imprimir voltar