09.04.2018Público lota TUC para assistir espetáculo inclusivo no último dia do Festival

Na tarde deste domingo (8), último dia do Festival de Teatro de Curitiba, a alegria contagiante do elenco de Inclusive Teatro O nosso Circo tomou conta do Teatro Universitário de Curitiba (TUC). Com sessão esgotada no sábado (dia de estreia) e no domingo, o grupo precisou abrir uma sessão extra, à noite, para atender ao público.

O elenco é formado por oito jovens e adultos com Síndrome de Down. O grupo trouxe ao palco do teatro da Fundação Cultural um espetáculo em que todos estão envolvidos para organizar e deixar a programação do circo pronta para ser apresentada ao público. No entanto, após a cena ser aberta em meio a uma confusão, o dono do circo faz uma verdadeira maratona para que o espetáculo saia conforme planejado.
Em meio a muitas cores, figurinos alegres e um texto leve, os atores não só prenderam a atenção do público do começo ao fim do espetáculo, como foram aplaudidos em pé pela plateia.

No final do espetáculo, que teve duração de 30 minutos, os atores se apresentaram. Um dos destaques foi a mensagem da atriz Cinthia Wippel, que com muita propriedade ressaltou o combate à discriminação. “O preconceito faz as pessoas pensarem que não somos capazes, mas o que precisamos é receber menos preconceito e mais estímulo e principalmente o apoio da família, que foi fundamental no meu caso”.
José Ubirajara, pai do ator Eduardo Soares, além de apoiar o filho estava encantado ao vê-lo no palco. “Eu acho este trabalho maravilhoso. É bonito ver o empenho de todos. Vê-los atuando desta maneira é lindo. Para gente é uma emoção muito forte. Com o espetáculo o Eduardo se realiza, pois, o sonho dele é ser artista”, explicou.

A enfermeira Ana Paula Moreira veio assistir a peça e conta que ficou satisfeita com o que viu. “O grupo atuou muito bem. Deu para perceber que todos estavam empenhados em fazer o seu melhor. O espetáculo, além de muito fofo, é engraçado, pude me divertir muito. Eles estão de parabéns”, avaliou.

O grupo
A responsável pelo espetáculo é a arte educadora Adriana Villar, que dá nome à companhia curitibana. O grupo existe desde 2013 e o grupo teve a oportunidade de estrear no Festival de Teatro deste ano. “Um dos objetivos dessa edição foi trabalhar o teatro para todos, com inclusão. Há alguns anos vínhamos ensaiando técnicas de representação e nesse período pude acompanhar o desenvolvimento da habilidade deles”, explicou.
Com um sorriso no rosto de missão cumprida Adriana emendou: “A minha maior felicidade é ver a realização deles. Acreditar no potencial para que possam demonstrar o que sentem é muito importante”, disse.

Mês do Autismo

No mês de abril, no dia 2, é celebrado anualmente o Dia Mundial do Autismo. A data foi criada pela Organização das Nações Unidas em 18 de dezembro de 2007.
 

 

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar