07.07.2017 Pavilhão Étnico recebe Escola de Samba Acadêmicos da Realeza

O Pavilhão Étnico, no Memorial de Curitiba, recebe no próximo domingo (9) a bateria e os destaques da Escola de Samba Acadêmicos da Realeza. Com 20 anos de existência, a escola é uma das mais fortes representações do carnaval curitibano.

No início deste ano, a Acadêmicos da Realeza desfilou na Avenida Marechal Deodoro com 320 componentes e empolgou o público com o samba-enredo “Querem acabar, mas eu não deixo”. Para 2018, a Realeza prepara o enredo "Alô Alô Terezinha. É um barato o centenário do Chacrinha". O tema é uma homenagem à festa de 100 anos de alegria do eterno Chacrinha.

Folclorize – Enquanto o Pavilhão Étnico é animado pelo samba, o palco do Teatro Guaira apresenta o Folclorize – 56º Festival Folclórico de Etnias. As apresentações de dança folclórica vão até o dia 13 de julho. Os grupos que participam do festival também estão na programação do Pavilhão Étnico.

O festival é promovido pela Associação Inter-étnica do Paraná e conta com a parceria da Prefeitura e da Fundação Cultural de Curitiba, por meio do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura e também da divulgação do evento no mobiliário urbano dos pontos de ônibus e nas publicações da FCC, como o Guia Curitiba Apresenta. O coordenador de Etnias da Fundação Cultural de Curitiba, Carlos Hauer, representou o prefeito Rafael Greca e o presidente da FCC, Marcelo Cattani, na abertura do festival, e destacou os objetivos comuns de valorizar a diversidades dos povos que formam a cidade e a cultura curitibana.

Nesta semana, a Fundação Cultural providenciou o transporte para que 25 pessoas atendidas pela APAE – Santa Felicidade assistissem a um dos espetáculos no Teatro Guaira. Uma festa de encerramento do Festival Folclorize está prevista para acontecer no palco do Pavilhão Étnico, no Memorial de Curitiba.

Serviço:
Pavilhão Étnico – Escola de Samba Acadêmicos da Realeza
Local: Memorial de Curitiba – R. Claudino dos Santos, 79
Data e horário: 9 de julho de 2017 (domingo), às 11h
Entrada franca

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar