12.03.2019 No Pinheirinho, Auto de Fundação celebra a diversidade na formação de Curitiba

Evento lotou a Rua da Cidadania com estudantes da rede municipal e também adultos

 

O Pinheirinho foi a primeira das dez regionais da cidade a receber, nesta terça-feira (12/3), o espetáculo teatral Auto de Fundação de Curitiba. A encenação reuniu na Rua da Cidadania 326 estudantes de cinco escolas da Prefeitura, numa homenagem prestada à cidade no mês em que ela comemora 326 anos. Até meados de abril, quando terminam as apresentações, cerca de 2 mil crianças deverão ter visto o auto.

Emocionado e atento, o prefeito Rafael Greca acompanhou a apresentação. “É um texto cheio de amor e verdade, para transmitir às crianças e aos que virão que só pode ser moderna a cidade que consegue se manter eterna. Salve as tribos dos tinguis, dos africanos e dos europeus que contribuíram para Curitiba ser o que é: nossa cidade, nossa casa, nosso amor, nossa querência”, disse.

Ao lado do teatrólogo Édson Bueno e da primeira-dama, Margarita Sansone, Greca ajudou a escrever o texto para 13 personagens – entre eles o cacique Tindiquera e o desbravador Mateus Leme, um dos três fundadores de origem europeia da cidade, ao lado de Eleodoro Ébano Pereira e Baltasar Carrasco dos Reis. São eles que contam às crianças sobre as origens da cidade, em 1693. A Fundação Cultural de Curitiba (FCC) é a responsável pela execução do evento.

Para isso, o elenco conta com o auxílio dos figurinos de Áldice Lopes, músicas de Paulo Vítola e, no fundo do palco, uma reprodução do painel Fundação da Cidade de Curitiba. Criada em 1947 pelo mestre da pintura paranaense Theodoro de Bona, a obra original pode ser vista no salão nobre do Colégio Estadual do Paraná.

Sucesso

“Foi maravilhoso. O texto funciona em todos os sentidos porque consegue ser didático, lúdico, divertido e mostra que a equipe superou o desafio de produzir um trabalho de boa qualidade, que agrada e pode ser entendido por todos”, resumiu Édson Bueno.

Entre os que aplaudiram o espetáculo estava Aletéia Patrícia Weber. Além de assistir à encenação, ela foi ver a filha única, Ana Júlia, de 9 anos, cantar no coral infantil improvisado no local pelas crianças das cinco escolas presentes: os Centros de Educação Integral Belmiro César, Francisco Frischmann e Expedicionário e pelas escolas Professor Leonel Moro e Vereadora Laís Peretti. “Ela ensaiou as músicas em casa também. Estava esperando muito por isso”, contou.

Na plateia

Ana Júlia estuda no CEI Belmiro César, que compareceu ao evento com 70 crianças. A diretora da unidade, Daniella Blanc Pierre Marques, acompanhou o grupo e estava empolgada. “Todos eles, que estão acostumados a ouvir sobre Curitiba na escola e conhecer a cidade por meio de passeios monitorados, hoje têm a oportunidade de aprender mais de uma forma nova”, avaliou.

O coral se apresentou no final da encenação, depois de todos os presentes cantarem o Hino de Curitiba. Entre as músicas cantadas esteve Curitiba É Bonita Demais, de Paulo Hilário, falecido na semana passada. Como lembrança da ocasião, receberam pequenos pedaços de bolo bem-casado em pacotes embrulhados com fita vermelha.

Participaram da apresentação inicial do Auto de Fundação de Curitiba os presidentes da FCC, Ana Cristina de Castro, e da Companhia de Habitação Popular (Cohab), José Lupion Neto; os secretários municipais da Educação, Maria Sílvia Bacila, e do Esporte, Lazer e Juventude, Emílio Trautwein; os vereadores Tito Zeglin, Tico Kuzma, Mauro Bobato, Beto Morais e Maria Letícia Fagundes.

A seguir o espetáculo poderá ser visto, sempre às 15h, nas Regionais Matriz (19/3), Cajuru (28/3), Fazendinha 02/4), Santa Felicidade (03/4), Bairro Novo (04/4), Tatuquara (05/4), CIC (09/4), Boqueirão (10/4) e Boa Vista (11/4). No Bairro Novo, o local da apresentação será o ginásio do Clube da Gente e, na CIC, o Parque dos Tropeiros. Nas demais regionais, as Ruas da Cidadania servirão de palco para o espetáculo.

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar