31.07.2018Museu Nacional de Belas Artes de Assunção se soma às comemorações dos 25 anos da Bienal de Curitiba

O Museu Nacional de Belas Artes de Assunção (MNBA), no Paraguai, integrará a programação de exposições da Bienal de Curitiba em sua edição especial e comemorativa aos 25 Anos de história da Bienal. Nesta terça-feira (31), será inaugurada a intervenção cinematográfica “Viento Sur”, da renomada artista e cineasta paraguaia Paz Encina no Museu Nacional de Belas Artes, na cidade de Assunção. “Viento Sur” é um curta-metragem que descreve a história de pessoas desaparecidas no Paraguai da década de 1970, período mais violento da ditadura de Alfredo Stroessner no país. O trabalho da artista mantém um diálogo estreito com a arte contemporânea e é exibido em diversos museus ao redor do mundo.

A abertura da exposição de Paz Encina será às 11 horas da manhã, na sede do MNBA na capital paraguaia. Estarão presentes representantes da Secretaria Nacional de Cultura do Paraguai (SNC) e da diretoria do setor de Diversidade, Direitos e Processos Culturais da SNC, o presidente da Bienal de Curitiba, Luiz Ernesto Meyer Pereira, bem como a artista e a diretoria do museu.
Além da mostra no MNBA, a Bienal de Curitiba estará presente em outros espaços culturais em Assunção, como o Museu do Barro, Fundação Texo e Galeria Lívio Abramo do Centro Cultural da Embaixada do Brasil no Paraguai. Posteriormente, as exposições serão registradas e publicadas em catálogo da Bienal de Curitiba 2018 | 25 Anos, material que será difundido no Brasil e países do Mercosul, como Paraguai e Argentina. As ações de cooperação cultural com museus e instituições de países do Mercosul fazem parte do projeto de expansão das atividades da Bienal de Curitiba, que amplia sua programação para diversas cidades do Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai.
O Museu Nacional de Belas Artes abre suas portas ao público de terça à sexta-feira, das 8h às 18h, e aos sábados, das 8h às 14h. A entrada é gratuita.
Sobre a Artista
Paz Encina nasceu em Assunção, Paraguai, em 1971. Em 1996 iniciou sua carreira no cinema na Universidad del Cine localizada em Buenos Aires. No ano de 2001, ela retorna ao seu país de origem. Ela recebeu seu diploma em Cinematografia em 2004 pela mesma universidade. Realizou inúmeras instalações de vídeo em curtas-metragens e filmes, incluindo La Siesta, Hamaca Paraguaya e Supe que triste, vencedores de vários prêmios. Hamaca Paraguaya foi vencedor de prêmios como o Fipresci no Festival de Cannes 2006, Prêmio Idade de Ouro de Melhor Filme no Festival da Bélgica, Prêmio da Crítica no Festival São Paulo – Brasil, Prêmio do Público no Festival de Cinema Goteborg, Prêmio Melhor Filme Latinoamericano no Festival FICCO- México, e Prêmio LUIS BUÑUEL para o melhor filme ibero-americano.

Sobre a Bienal de Curitiba 25 Anos
A pré-programação da Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba 2018 | 25 anos conta com diversas exposições por cidades da América do Sul de junho a setembro de 2018.
Referência em arte contemporânea, sendo reconhecida pela imprensa especializada como um dos principais eventos de arte do circuito mundial, em 2018 a Bienal de Curitiba completa 25 anos. Em comemoração, do dia 18 de outubro a 31 de dezembro de 2018 acontecerá uma edição especial, com uma mostra principal a ser realizada no Museu Oscar Niemeyer – MON. Além da mostra principal, outros centros culturais da cidade e espaços públicos estarão envolvidos com programações paralelas, com intervenções urbanas e exposições em galerias e museus. Nesta edição, haverá uma intervenção pelos ônibus da Rede Integrada de Transporte e terminais, com exibição de videoarte, aproximando a arte do cotidiano dos curitibanos.
As exposições desta edição apresentarão retrospectivas de artistas de destaque que já passaram por edições anteriores da Bienal e terá curadoria de Tício Escobar. Tício Escobar foi curador da Trienal do Chile, da Bienal de Valência (Espanha), Bienal do Mercosul, Bienal de Veneza e curador fundador, juntamente com o argentino Miguel Briante, da Bienal de Curitiba, em 1993.
A Bienal de Curitiba 2018 | 25 Anos é uma realização do Ministério da Cultura do Governo Federal, da Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Paraná, e da Fundação Cultural de Curitiba da Prefeitura Municipal de Curitiba, em parceria com O Museu Nacional de Belas Artes de Assunção e Secretaria Nacional de Cultura do Paraguai.
 

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar