03.09.2018Fundação lamenta morte da artista circense Wanda Zanquettin

Uma das grandes artistas circenses do Brasil, Wanda Cabral Salgueiro Zanquettin faleceu neste domingo (02/09), aos 88 anos, em Curitiba. Dirigida por dona Wanda, a companhia circense Zanchettini apresentou diversos espetáculos no Circo da Cidade, equipamento gerenciado pela Fundação Cultural de Curitiba, no período de 1989 a 1996.

A artista iniciou a vida circense aos nove anos de idade como trapezista no Circo Irmãos Marques, que era propriedade de seus pais. Anos mais tarde, quando a trupe passou por Araçatuba, interior paulista, Wanda conheceu o ator e palhaço, Primo Júlio Zanchettin, com que se casou. Em 1964, os dois fundaram o Circo Gávea, que após a morte do marido foi rebatizado como Circo Zanchettini.

Wanda também foi ensaiadora dos dez filhos e a eles ensinou o amor ao picadeiro e a arte circense. Até seus últimos dias de vida Wanda teve o prazer de vivenciar essa alegria e encanto ao lado dos filhos, filhas, noras, genros, netos e bisnetos acompanhando a caravana circense pelo Brasil.

“Hoje é um dia muito triste. A arte circense perdeu uma pioneira, uma guerreira que venceu preconceitos para conquistar seu lugar como mulher e estar à frente de um circo que se tornaria um dos mais tradicionais do Brasil. Foi um privilégio termos tido sua contribuição de amor à essa arte, que ela, com coragem, determinação e carinho transmitiu também aos seus filhos, que dão continuidade a seu legado”, lamenta Ana Cristina de Castro, presidente da Fundação Cultural de Curitiba.

O corpo está sendo velado na Capela Santo Antônio, no cemitério do Orleans em Curitiba. O sepultamento será nesta terça (04/09), às 17h.
A FCC junta o seu pesar à família, amigos, colegas e demais admiradores.
 

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar