06.03.2014Escolas terão recursos para projetos culturais

Sete escolas municipais de Curitiba tiveram projetos aprovados no programa Mais Cultura nas Escolas, do governo federal. Cada uma das escolas receberá valores entre R$ 20 mil e R$ 22 mil, conforme o número de estudantes matriculados, para o desenvolvimento dos projetos apresentados e que promovem a ampliação de experiências culturais com estudantes e professores do ensino básico.

Os projetos foram selecionados entre mais de 1.400 propostas de todo o país. Foram contempladas as escolas municipais Professora Augusta Glück Ribas, Monteiro Lobato, Heitor de Alencar Furtado, Júlio Moreira, Tereza Matsumoto, Jornalista Arnaldo Alves da Cruz.

Os recursos serão repassados às escolas por meio do Programa Dinheiro Direto na Escola, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. O valor deverá ser investido na contratação de serviços culturais relacionados às atividades artísticas e pedagógicas da escola.

“São ações que poderão acontecer dentro ou fora de sala de aula, aproximando estudantes e profissionais da educação das artes e da cultura, um importante viés para o desenvolvimento de cidadãos plenos”, diz a secretária municipal da educação, Roberlayne Borges Roballo.

Os projetos serão desenvolvidos nas escolas neste ano, por no mínimo seis meses. As propostas selecionadas em parceria entre os Ministérios da Educação e Cultura, foram elaborados pelas escolas com produtores culturais interessados na realização das ações.

Para o presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Marcos Cordiolli, apesar da tímida participação dos produtores e artistas locais, o índice de aprovação foi satisfatório. “Vamos continuar dialogando com artistas e produtores para mostrar a importância do projeto. Além da formação de plateia, o Mais Cultura gera renda e aproxima os estudantes da produção cultural local”, diz Cordiolli.

Artes - A Escola Municipal Augusta Glück Ribas, no Sítio Cercado, levará aos seus estudantes conhecimentos relacionados às artes com o projeto Meninos de Cor. A ideia é desenvolver e produzir, em parceria com os alunos, professores e comunidade o espetáculo teatral com tema que aborda cujo tema é a diversidade cultural a partir do olhar da criança.

Na Escola Municipal CEI Monteiro Lobato, no bairro CIC, a proposta de trabalho traz o universo do circo ao cotidiano das crianças com as possibilidades de criação artística e corporal, envolvendo os alunos na magia da arte e da cultura do Circo.

A cultura Afro-brasileira foi o tema escolhido para o projeto da Escola Municipal CEI Heitor de Alencar Furtado, também na CIC. Alunos participarão de atividades sobre cultura afro-brasileira e serão incentivados a analisar a produção artística e cultural desta etnia em busca da compreensão dos seus modos de produção em diferentes perspectivas históricas e culturais.

Na Escola Municipal CEI Tereza Matsmoto, no Boqueirão, a ideia é reunir instrumentos musicais confeccionados pelos estudantes e parir deles ampliar as possibilidades educativas, artísticas e culturais, produzindo músicas a partir de materiais recicláveis, sons corporais e a voz.

Verificar a relação existente entre a aplicação do coral na sala de aula e sua contribuição no desenvolvimento do estudante, especialmente no que diz respeito à alfabetização, à socialização e à expressão corporal. Este é um dos objetivos do projeto que acontecerá na Escola Municipal Jornalista Alves da Cruz, no Tatuquara.

Já o Projeto Vídeo Socioambiental proposto pela Escola Municipal CEIJ úlio Moreira, em Santa Felicidade, vai promover uma avaliação do indivíduo como protagonista de sua história na região onde vive, assim como a valorização de sua cultura, tradição e trabalho. “Nossos estudantes terão a oportunidade de vivenciar experiências inovadoras nesse processo educacional com iniciativas culturais produzidas em sua localidade”, comenta a diretora da unidade, Helen Fabiane Scheiner Milani.

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: SME/FCC

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar