27.03.2019 Cine Passeio é inaugurado e devolve à cidade dois cinemas de rua

“Entrem. Fizemos para vocês usarem e cuidarem, pensando nas próximas gerações”. Com essas palavras, o prefeito Rafael Greca inaugurou, nesta quarta-feira (27/3), o Cine Passeio – o complexo cultural localizado próximo ao centro histórico que resgata os antigos cinemas de rua Luz e Ritz, além de oferecer espaço para a formação audiovisual e ambientes facilitadores para o desenvolvimento da economia criativa.

Depois de assistir à projeção mapeada de clássicos do cinema estrangeiro e nacional na fachada do Cine Passeio, Greca assistiu ao trailer de um filme na sala de exibição denominada Cine Luz. A seguir, homenageou o fundador da Cinemateca de Curitiba, Valêncio Xavier. O cineasta, que dá nome ao estúdio destinado à formação de profissionais especializados em cinema, foi representado por sua mulher, Luci Niculitcheff.

A inauguração do novo espaço foi celebrada com gasosa de gengibirra e pipoca. “É a cara de Curitiba”, disse o prefeito. Em meio à festa, ele deu entrevistas e observou que a inauguração do Cine Passeio ocorre quando a administração municipal, para celebrar os 326 anos da cidade, completa trinta dias de entregas consecutivas de obras. “E vamos passar o próximo mês fazendo o mesmo”, resumiu, destacando os avanços do programa Rosto da Cidade.

A abertura do Cine Passeio integra esta ação, que em suas primeiras etapas visa recuperar prédios públicos e particulares, além de monumentos da região central. “Iniciativas como esta têm o condão de ressuscitar este segmento do Centro, que estava precisando. O velho quartel foi reciclado para o culto do cinema e para fazer com que nós, que somos feitos de sonhos, continuemos sonhando”, disse.

No terraço – que o prefeito batizou de Cinema Paradiso, em homenagem ao clássico do cinema italiano do final da década de 1980 – assistiu a cenas dos filmes “O bom, o mau e o feio” e “Cinema Paradiso”, com trilha sonora de Ennio Morricone, executada pela Orquestra à Base de Cordas de Curitiba. Ele estava acompanhado pelo vice-prefeito Eduardo Pimentel, pela presidente da Fundação Cultural, Ana Cristina de Castro, e demais secretários da administração municipal, além dos curadores Marden Machado e Marcos Jorge, os vereadores Sabino Picolo (presidente da Câmara Municipal) e Herivelto Oliveira e por Luciana Casagrande Pereira, que representou o governador do Paraná, Ratinho Júnior. A atriz Letícia Sabatella também assistiu ao espetáculo e cumprimentou Greca.

Antes de ir embora, o prefeito fez questão de conhecer a cafeteria do complexo cultural, onde comprou pipoca e conversou com os funcionários.

Grande público

Milhares de pessoas ocuparam a rua Riachuelo, que foi fechada ao tráfego, para assistir à projeção dos clássicos na fachada do edifício, com uma trilha sonora especialmente preparada para o evento. O público foi convidado a conhecer o Cine Passeio e compareceu em peso, lotando todas as salas e manifestando admiração pelo espaço.

As amigas Bela Pagliosa, Berenice Daher e Francisca Cury destacaram a importância do Cine Passeio para a revitalização do centro histórico de Curitiba. “Foi uma ideia sensacional”, disse a arquiteta Francisca Cury. “O grande lance é o espaço cultural em si, como forma de trazer as pessoas para o centro e movimentar esta região”, destacou. “Ter um cinema da Prefeitura é muito importante. É legal saber que temos uma opção diferente dos cinemas de shoppings”, completou Berenice .

Os amigos Cecília Carollo e Guilherme Poletto, estudantes do ensino médio, contam que passavam em frente o prédio restaurado e ficavam imaginando o que havia dentro. “Não fazia ideia. O espaço é muito lindo”, avaliou Cecília, que está entusiasmada com a ideia de experimentar os cinemas de rua.
Moradora do entorno, Maria das Graças já sentiu a diferença das ruas centrais com a implantação do Cine Passeio. “Estamos a uma quadra deste lugar, e é fantástico ver isso aqui. A gente fica feliz em ver a cidade em movimento”, afirmou.

O tradutor Kiko Nunes frequentava os antigos cinemas de rua de Curitiba e quer voltar a assistir aos filmes nos cines Luz e Ritz. “O espaço está maravilhoso! Belíssimo ver esses nomes que evocam a história da cidade. É um presente estar aqui!”.

Espaço para o audiovisual

A produtora Jussara Locatelli, vice-presidente do Sindicato da Indústria do Audiovisual do Paraná, acompanhou a inauguração. Ela considera que o Cine Passeio é um espaço dedicado a quem produz cinema. “Nós, da indústria audiovisual, às vezes temos dificuldade de entrar no circuito comercial, pois os filmes estrangeiros ocupam as salas disponíveis. Essa é, sem dúvida, uma oportunidade de contar bilheteria e mostrar para a população a produção local”, disse.
Jussara também observa mudanças na paisagem urbana. “Já podemos perceber que o Cine Passeio mudou o seu entorno, modificou a atitude das pessoas, que passaram a frequentar um lugar que era esquecido. Sem dúvida, o Cine Passeio, além de permitir que as pessoas possam frequentar o cinema, faz a gente voltar aos bons tempos da Rua Riachuelo e do Paço Municipal”, ressaltou.

“Essa proposta de misturar filmes de arte e filmes comerciais na programação é bem interessante. Muitos jovens que virão conhecer esse lugar atraídos pelos filmes mais comerciais, vão se deparar com bons filmes e poderão despertar para o cinema arte. Vão descobrir que cinema não é só Hollywood. Muitos poderão até descobrir o amor pela produção de cinema”, comentou a jornalista Gabrielle Russi, estudante de pós-graduação em Cinema da Universidade Tuiuti. “É um excelente espaço para a formação audiovisual, o que ainda está em falta em nossa cidade”, afirmou.

O estudante Otávio Corrêa, aluno da Unespar, comentou sua satisfação de participar da abertura do Cine Passeio. “Para nós o cinema é como se fosse uma porta para um mundo que queremos atingir. Queremos ter nossos filmes sendo exibidos aqui. É ótimo entender e poder estar ao lado de todo esse público que está passando por aqui hoje”, afirmou.

 

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar