Notícias

23.08.2019Horário de almoço é cheio de dança na Casa Hoffmann

Com professores fixos, a Casa Hoffmann – Centro de Estudos do Movimento reforça as aulas de dança no período do almoço. Quem assumiu a dinâmica a partir de agosto foram os professores Patrícia Machado e Rapha Alpha, que estão de terça a sexta, do meio-dia às 13h30, ministrando aulas.

Nas quartas e sextas é o Rapha quem comanda as aulas, e nas terças e quintas é a vez da dançarina Patrícia que com duas semanas em atividade já pôde avaliar o diferencial das turmas que o espaço acolhe.

“A casa é aberta para todos os corpos, com todos os interesses do movimento, então conseguimos promover o intercâmbio de diversos interesses artísticos. O importante são as pessoas estarem abertas ao encontro, é um privilégio poder realizar essas aulas”, afirmou a professora.

O conteúdo das aulas também é variado, e pensado de acordo com o que o grupo apresenta. O que unifica são os três momentos propostos para o desenvolvimento expressivo: investigação do movimento, sequências coreográficas e criação coletiva.

“Vou sempre tendo um horário de termômetro, em que sinto a troca e ajusto a continuidade Assim como os alunos, o conteúdo também é muito variado”, explica Patrícia.

Formada em artes cênicas, a atriz e professora de teatro Amanda Haubert é frequentadora assídua do espaço. Assiste as apresentações, e agora encontrou mais uma forma de participar da Casa Hoffmann.

“Gosto das aulas porque ajudam na consciência corporal e a desenvolver novas ideias. Quando me movo causa prazer, sinto necessidade de me movimentar. Se fico parada sinto que vou murchando”, afirmou a aluna.

Para participar não é necessário ter experiência. São 25 vagas e as senhas são distribuídas com meia-hora de antecedência.
Serviço: aulas gratuitas continuadas

Patrícia Machado – terças e quintas-feiras
Rapha Alpha – quartas e sextas-feiras
Local: Casa Hoffmann – Centro de Estudos do Movimento (R. Dr. Claudino dos Santos, 58 – São Francisco)
Entrada gratuita
 

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar