Notícias

16.08.2017Conversas sobre o Cinema Brasileiro deste mês aborda a temática indígena

A obra de dois cineastas paranaenses sobre a cultura indígena do Estado do Paraná vai ser apresentada na tela do Cine Guarani dentro da programação do projeto “Conversas do Cinema Brasileiro”. Os curtas-metragens Xetá, de Fernando Severo, e Mato Eles?, de Sérgio Bianchi, vão ser exibidos ao público na sessão deste mês, que será realizada na próxima sexta-feira (18).

Após as exibições, questões relacionadas à temática e ao processo de produção poderão ser debatidas com o diretor do filme Xetá, Fernando Severo, e com a mestranda em Antropologia pela UFPR, Ana Carolina Mira Porto.

O “Conversas sobre o Cinema Brasileiro” é um projeto-cineclube organizado pelo Laboratório de Cinema e Educação (Educine), da Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR). O evento é aberto ao público e de acordo com a coordenadora do Educine, Solange Stecz, o foco das exibições são os professores da rede pública de ensino, em consonância com a Lei Federal 131006/2014 que determina a exibição de filmes nas escolas de todo o país. O projeto é certificado pela Universidade Estadual do Paraná.

Sinopses:

MATO ELES
(1982, 34’) Direção: Sérgio Bianchi.
O filme denuncia a exploração e o extermínio indígena no município de Mangueirinha, Paraná, onde viviam os remanescentes das tribos Kaingang, Guarani e Xetá. A área abriga a última reserva de araucária do sul do Brasil.

XETÁ
(2010, 20’) Direção: Fernando Severo
Durante o desordenado processo de colonização do noroeste do Paraná, nos anos 40 e 50, foi avistada uma população indígena que até então havia tido pouquíssimo contato com o homem branco. Logo o povo Xetá foi expulso de suas terras, vitimado por ações de extermínio e, os poucos sobreviventes, dispersos para outros locais. A quase extinção dos Xetá acabou contribuindo para provocar um desastre ecológico irreversível na região.

Serviço:
Conversas sobre o Cinema Brasileiro
Local: Cine Guarani – Portão Cultural – Av. República Argentina, 3430
Data e horário: 18 de agosto de 2017 (sexta-feira), às 19h
Entrada franca

 

Autor: Assessoria de Imprensa

Fonte: Fundação Cultural de Curitiba

Compartilhe:

Enviar pelo LinkedIn
imprimir voltar